Óleo e Gás

Greve no Terminal Portuário de Vila Velha dá prejuízo de R$ 30 milhões

Enquanto trabalhadores e empregadores não entram em acordo, a greve no Terminal Portuário de (TVV), especializado em contêineres, completou 10 dias nesta quinta-feira (20). O prejuízo total chega aos R$ 30 milhões.

Esse prejuízo é estimado levando em consideração toda a cadeia envolvida, como a receita do próprio terminal, tarifas que deixam de ser recolhidas, demais setores econômicos que utilizam o TVV, e outros atores como os trabalhadores avulsos e as transportadoras. O setor de rochas ornamentais, que é o setor que mais realiza operações no Terminal, já calcula um prejuízo de R$ 5 milhões. “Temos carga estocada dentro de contêineres no porto e nas empresas esperando para embarcar. Se não devolvermos o contêineres em sete dias, pagamos multa. Se deixarmos no porto, temos que pagar a armazenagem”, reclama Olívia Tirello, superintendente do CentroRochas.

Conciliação

E a previsão é de que a paralisação continue. Conforme explicou a assessoria de imprensa do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-ES), o desembargador e presidente José Carlos Rizk determinará audiência de conciliação entre trabalhadores e representantes do terminal o mais breve possível, mas não deu uma data específica.

Segundo o Tribunal, o dissídio coletivo foi pedido pelo empregador e não havendo acordo entre as partes, um prazo de cinco dias será dado a defesa dos trabalhadores para se manifestar. Após isso, o Ministério Público do Trabalho será o próximo passo e terá 8 dias para dar um parecer. Simultaneamente, auditores fiscais da Receita Federal em todo Brasil também estão em greve, desde terça (18).

Sem eles, contêineres não podem ser liberados nos portos. Nesta quinta (20), os auditores definem se continuam a paralisação.

 

Fonte: Jornal Floripa / O Globo

Voltar ao Topo