Offshore

Ibama libera poços da Total na Bacia de Santos

O Ibama emitiu licença de operação autorizando a perfuração, completação e abandono de quatro poços da Total no campo de Lapa, no pré-sal da Bacia de Santos. A licença tem validade de cinco anos e será o primeiro projeto de perfuração no pré-sal comandado pela petroleira.

A Total comprou 35% e a operação da área da Petrobras numa estratégia de negócios que envolveu uma série de outros ativos, incluindo usinas térmicas e um terminal de GNL, e foi avaliada em US$ 2,2 bilhões.

O campo de Lapa entrou em operação em dezembro do ano passado e será o primeiro em produção no pré-sal operado por uma empresa não Petrobras. A produção é feita pelo FPSO Cidade de Caraguatatuba, afretado pela Petrobras à Modec.

O campo produz atualmente, de acordo com dados da ANP, 57,8 mil barris por dia de petróleo e 1,5 milhão de m3/dia de gás natural. O FPSO é a 13a unidade com maior produção do país e produz atualmente a partir de três poços.

O campo de Lapa está localizado na antiga área do bloco BM-S-9 e ainda é operado pela Petrobras com 45% de participação. Depois da aprovação da ANP, a Total terá 35% da área em parceria com a Shell (30%), Repsol Sinopec Brasil (25%) e Petrobras (10%).

Voltar ao Topo