Energia

Iberdrola e BEI assinam acordos de energia renovável no Brasil e Espanha

A Iberdrola assinou acordos com o Banco Europeu de Investimento para financiar nova digitalização de redes elétricas na Espanha e projetos de energia eólica no Brasil.

O banco da UE fornecerá Eur440 milhões (US $ 489 milhões) para as redes de distribuição de energia da Iberdrola na Espanha para ajudar a reforçar a infraestrutura e estar melhor preparado para a transição energética, disseram o BEI e a Iberdola em comunicado conjunto nesta quinta-feira.

O anúncio ocorre quando representantes de quase 200 países estão reunidos em Madri para as negociações climáticas da COP25 das Nações Unidas, de 2 a 13 de dezembro.

“O sinônimo de COP é a necessidade de começar a agir, e é isso que Iberdrola e o BEI estão fazendo hoje: adotando ações específicas que ajudarão a limitar o aumento da temperatura global a 1,5 graus C”, disse o presidente da Iberdrola, Ignacio Galan. a declaração.

O BEI disse que os acordos destacam o apoio do banco a uma economia de baixo carbono na Europa, com os reguladores da UE agora planejando projetos de legislação para atingir zero emissões líquidas até 2050.

“Para cumprir os objetivos do Acordo de Paris, precisamos mobilizar recursos em uma escala sem precedentes, e o BEI está procurando liderar a resposta a esse desafio”, disse Emma Navarro, vice-presidente do BEI.

O financiamento ajudará as redes de energia da Espanha a integrar mais geração de energia renovável, além de impulsionar a mobilidade sustentável, cidades inteligentes e consumo descentralizado.

O BEI também fornecerá Eur250 milhões para financiar a construção de 15 parques eólicos que a Iberdrola planeja construir no nordeste do Brasil, por meio de sua subsidiária Neoenergia, informou a empresa. As instalações terão uma potência instalada total de 520 MW.

O BEI está trabalhando na mobilização de até 1 trilhão de euros na próxima década, por meio de projetos que ajudarão na transição para uma economia de baixo carbono, incluindo energia renovável, afirmou o documento.

Voltar ao Topo