Biocombustíveis

Indústria de etanol tem o que é preciso para evolução

Indústria de etanol tem o que é preciso para evolução

Foi um grupo sombrio, mas determinado, de representantes da indústria do etanol que se reuniram na semana passada em Omaha para a 32a conferência anual da American Coalition for Ethanol , na esteira da concessão de mais 1,43 bilhão de galões de renúncias de refinaria.

O CEO da ACE, Brian Jennings, disse que eles tiveram uma reunião do conselho dura e honesta antes do início da conferência. “As pessoas geralmente são otimistas, mas vai haver alguma dor aqui por um tempo”, disse ele.

Jennings diz que o conselho aprovou uma nova estratégia de crescimento combinando octanas com baixo carbono. “Refinadores não podem mostrar reduções significativas nas emissões de gases de efeito estufa”, disse Jennings. “Quanto mais etanol você adicionar a um litro de gasolina, melhor você conseguirá reduzir as emissões de gases de efeito estufa. Então, pensamos que é essa estratégia de duplo cano. ”

Se os anúncios de renúncia da refinaria não tivessem sido feitos na sexta-feira antes da conferência, Jennings disse que poderia ter sido uma reunião muito diferente. “Mas agora sabemos com o que estamos lidando”, disse Jennings.

O tema da conferência deste ano foi “O que é preciso” e Jennings diz que é preciso muita “coragem, força e determinação” para os produtores de etanol continuarem enfrentando grandes desafios “mas isso realmente sintetiza quem são essas pessoas. “

Etanol como combustível no Brasil

Brasil é o segundo maior produtor mundial de etanol combustível, e até 2010, o maior exportador do mundo. Juntos, Brasil e Estados Unidos lideram a produção industrial de etanol, representando em conjunto 87,8% da produção mundial em 2010] e 87,1% em 2011. Em 2011, o Brasil produziu 21,1 bilhões de litros, o que representava 24,9% do total de etanol do mundo usado como combustível.

O país é classificado como a primeira economia sustentável com base em biocombustíveis do mundo, além de ser um líder da indústria de biocombustíveis, um modelo para outros países; e seu etanol de cana-de-açúcar é considerado “o combustível alternativo mais bem sucedido até o momento.”

Voltar ao Topo