Notícias

Influência da Aramco e a expectativa para seu surpreendente IPO

Influência da Aramco e a expectativa para seu surpreendente IPO

Atualmente conhecida como a maior companhia do mundo no ramo P&G em termos de reservas de óleo cru e de produção, a Saudi Aramco surgiu de um acordo da Arábia Saudita com a companhia americana Standard Oil Company of California e anos depois, os sauditas compraram a companhia inteira.

Sabe-se que seu poder está atrelado, sem dúvidas, a potência da Arábia Saudita. Considerada a “mãe” de todas as empresas de petróleo e gás, a Aramco está avaliada em US$ 1,2 trilhão, de acordo com a Bloomberg. Em setembro, foi surpreendida com um ataque à Hijra Khurais, um dos maiores campos de petróleo da Arábia Saudita, que produz cerca de 1,5 milhão de barris por dia.

Porém, em meio a muitas especulações, a estatal começou a se promover com publicações sobre seus resultados financeiros, realizou sessões de perguntas e respostas sobre a companhia e até mesmo levou jornalistas para visitar suas instalações após os ataques.

Além disso, no primeiro semestre de 2019, a empresa anunciou um lucro líquido de US$ 46,9 bilhões, se mostrando altamente lucrativa. Outro aspecto que chama atenção é o custo de produção. Enquanto a extração de petróleo do Mar do Norte custa caro devido à sua localização a dezenas de metros debaixo água, o petróleo na Arábia Saudita está relativamente próximo da superfície.

Dessa forma, gerou-se uma grande expectativa do mercado quando o governo saudita confirmou que planeja listar a Saudi Aramco na bolsa de valores de Riade, o que pode vir a ser a maior oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) do mundo.

Voltar ao Topo