Petróleo

IPO da Saudi Aramco deve animar BNDES a vender fatia da Petrobras, diz Estadão

A recente abertura de capital da gigante estatal saudita de petróleo Saudi Aramco deve fazer com que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) se anime e faça em breve a venda de ações da Petrobras (PETR4) que detém em sua carteira. As informações são da edição desta terça-feira.

O IPO realizado pela Saudi Aramco foi o maior já realizado na história, superando até mesmo a gigante de e-commerce chinesa Alibaba, que fez uma oferta de ações de US$ 25,6 bilhões em 2014 na Bolsa de Nova York. E mesmo com um tamanho impressionante, a procura pelos papéis da petroleira superou a oferta em mais de três vezes.

De acordo com a publicação, no caso da Petrobras, o BNDES possui cerca de 19% das ações preferenciais e 10% das ordinárias, que dão a voto, que, considerado o valor de fechamento da sessão de ontem, valem cerca de R$ 56 bilhões. Apesar disso, o jornal destaca que a participação não deverá ser total em 2020.

Venda de ativos

Entre a carteira de ativos de renda variável, que o BNDES tem participações bilionárias, um primeiro passo nesse processo de desinvestimento será dado na próxima semana, com a venda dos papéis da na Marfrig (MRFG3) e colocará no caixa mais de R$ 2 bilhões.

Além disso, a Coluna destaca que no começo do ano será a vez da venda de metade da fatia na JBS (JBSS3), para levantar cerca de R$ 8 bilhões. A segunda metade dos ativos ainda não tem data definida, mas deve ser ainda em 2020.

O jornal destaca ainda que para o próximo ano, o BNDES também deve vender as ações da siderúrgica Tupy (TUPY3) e da empresa de energia Copel.

Voltar ao Topo