Energia

IRENA opta por uso de energia renovável mais barata

De acordo com informações divulgadas pela IRENA (Agência Internacional de Energia Renovável em inglês), em 2020, os gastos de produção de energia elétrica a partir de fontes renováveis serão mais baratos do que a tradicional gerada a partir da queima de combustíveis fósseis. A organização afirmou que a redução de custos se deve ao impulsionamento gerado pelo crescimento da produção e pelas melhorias tecnológicas no setor elétrico. O relatório é realizado baseado em uma média global.

Ainda segundo a agência, a maior queda entre os anos de 2017 e 2018 está relacionada à energia solar térmica concentrada (CSP), quando seu custo médio global caiu 26%. Em seguida, a bioenergia, que ficou 14% mais barata. Já o valor da produção para a geração de painéis fotovoltaicos e de energia eólica onshore (referente às usinas instaladas em terra), ambas caíram 13%. Também foram registradas quedas no curso de produção das hidrelétricas para 11% e eólicas offshore (em alto mar) para 1%.

Após estudos destes números, a organização prevê que, até o ano que vem, a eletricidade produzida a partir da energia eólica e solar fotovoltaica seja consideravelmente mais barata do que a gerada por qualquer fonte de combustível fóssil, responsável por causar grandes danos ambientais, como por exemplo, as emissões de gases causadoras do efeito estufa.

RELATÓRIO IRENA

Ainda segundo o relatório da agência a energia renovável já é a fonte de eletricidade mais barata em muitas partes do mundo até hoje, segundo o último relatório da Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA).

Voltar ao Topo