Petróleo

Mais de 30 áreas de exploração de petróleo no Espírito Santo serão leiloadas

A Agência Nacional de Petróleo (ANP) vai realizar em setembro desse ano uma licitação para oferecer 31 áreas de exploração e produção de petróleo no Espírito Santo.

A informação foi confirmada pelo diretor geral da ANP, Décio Oddone, na quarta-feira (28/06), após reunião com o governador Paulo Hartung (PMDB) e empresários do setor petroleiro, no Palácio Anchieta.

As áreas, conhecidas como blocos, são divididas da seguinte forma: 19 na parte terrestre e sete na parte marítima da Bacia do Espírito Santo, quatro blocos da Bacia de Campos localizados no litoral capixaba, além de uma área na Bacia de Campos, localizada parcialmente no Estado.

A expectativa, segundo Oddone, é que diversos investimentos sejam feitos no Espírito Santo. “Acreditamos que o Estado receba cerca de R$ 50 bilhões em investimentos. Além disso, mais R$ 50 bilhões em royalties venham para cá”, disse o diretor da ANP.

Paulo Hartung também frisou a importância dessas novas licitações fortalecerem a cadeia produtiva do setor petrolífero capixaba. “Somos o segundo maior produtor do país. Temos perspectivas de manter o nível de produção ainda por algum tempo, sem contar que possuímos uma base industrial interessante em relação à prestação de serviços, que pode crescer muito nesse setor”, analisou Hartung.

Além disso

Outros benefícios como geração de emprego e renda, e oportunidades para empresas prestadoras de serviço e indústria naval, também devem aumentar com a exploração dessas áreas.

Blocos nacionais

Em todo o Brasil serão ofertados 287 blocos em 29 setores de nove bacias sedimentares na 14ª Rodada, totalizando área de 122.615,71 km2. A licitação tem como objetivos ampliar as reservas e a produção brasileira de petróleo e gás natural, ampliar o conhecimento das bacias sedimentares, descentralizar o investimento exploratório no país, desenvolver a pequena indústria petrolífera e fixar empresas nacionais e estrangeiras no país, dando continuidade à demanda por bens e serviços locais, à geração de empregos e à distribuição de renda. O Certame foi autorizado pela Resolução CNPE 06/2017, de 11 de abril de 2017 e publicado no Diário Oficial da União em 20/04/2017.

Voltar ao Topo