Petroquímica

Menos negócios petroquímicos esperados em 2019

A incerteza na economia global pode reduzir a atividade de fusões e aquisições na indústria química em 2019, mas o volume de negócios permanecerá relativamente robusto, particularmente nos Estados Unidos, de acordo com um novo relatório.

No ano passado, o volume global de fusões e aquisições caiu 5% em relação ao ano anterior, de acordo com o relatório da empresa de serviços contábeis e profissionais Deloitte.

Em 2019, o aumento das taxas de juros, as tensões comerciais e a desaceleração do crescimento econômico podem frear ainda mais algumas atividades de fusões e aquisições no mundo, disse o relatório.

A Deloitte apontou vários ventos contrários para a indústria química que poderiam afetar os negócios de fusões e aquisições. O Fundo Monetário Internacional cortou recentemente suas expectativas para o crescimento econômico global. Conflitos comerciais ameaçam aumentar a incerteza e tornar os acordos internacionais de fusões e aquisições menos atraentes. Além disso, negociações comerciais com a China e um acordo Brexit podem afetar as perspectivas das empresas químicas.

“O protecionismo e as preocupações comerciais estão pesando muito sobre as empresas e os reguladores globais continuam examinando intensamente os acordos”, disse Dan Schweller, líder global de fusões e aquisições da Deloitte para os produtos químicos e materiais especiais. “Como resultado, podemos ver hesitação em relação a transações transnacionais de M & A.”

Essas mesmas forças macroeconômicas globais também poderiam gerar lucros para as empresas petroquímicas dos EUA, uma vez que enfrentam a intensificação da concorrência e os possíveis aumentos nos custos de matéria-prima do etano.
Até agora, neste ano, os compradores têm sido cautelosos em fechar acordos de M & A nos Estados Unidos por causa desses ventos contrários, segundo o relatório.

Mesmo assim, os EUA continuarão a atrair muitos negócios de fusões e aquisições e compradores internacionais por causa de fortes fundamentos de mercado, como a proximidade de grandes quantidades de matérias-primas de gás natural que são convertidas em petroquímicos.

“As condições básicas para um forte mercado de fusões e aquisições permanecem intactas – amplo caixa disponível para compradores, disponibilidade de crédito relativamente barato e o desejo de aumentar (retorno do investimento) para os investidores”, disse Schweller.

Salvo qualquer grande choque, o número de novos acordos de M & A nos EUA permanecerá estável este ano.

Voltar ao Topo