Mineração

Mina de ouro da Equinox no Brasil está longe da produção comercial

O junior canadense Equinox Gold (TSX-V: EQX) está na contagem regressiva para iniciar a produção comercial em sua mina de ouro Aurizona no Brasil, aproximando a empresa de sua meta de se tornar uma produtora líder do metal amarelo.

A Equinox está construindo a mina de ouro de 136.000 onças por ano da Aurizona no Brasil, que deve iniciar a produção no primeiro trimestre.

Como parte de sua estratégia de crescimento para 2019, a empresa planeja desenterrar 230.000 a 265.000 onças de ouro com a ajuda de sua recém-adquirida mina de ouro Mesquite, na Califórnia.

“O Equinox Gold alcançou um tremendo crescimento no ano passado e logo se tornará um produtor de ouro com múltiplas minas”, disse o presidente-executivo da empresa, Christian Milau , em comunicado . “Esse momento continuará em 2019 quando planejamos a construção em nossa mina de Castle Mountain, aproveitamos as oportunidades de crescimento de nossos ativos existentes e continuamos avaliando oportunidades de aquisição agregadas.”

A anteriormente destruída Castle Mountain fica a cerca de 320 km ao norte de Mesquite e está projetada para produzir inicialmente 45.000 onças de ouro por ano a partir de 2020. Então, espera-se que a produção atinja mais de 200.000 onças anuais durante os anos quatro a 16.

A mineradora de Vancouver observou que está nos passos finais de permitir a fase um e arranjar financiamento para iniciar a construção no meio do ano a um custo de cerca de US $ 50 milhões.

No ano passado, a Equinox transformou seus ativos de cobre em uma nova empresa, a Solaris Copper, e vendeu sua participação de 83% na usina de ouro Koricancha, no Peru, para a Inca One.

Voltar ao Topo