Mineração

Minério de ferro na China toca mínima de uma semana com cortes na produção de aço

Os preços de referência do minério de ferro na bolsa chinesa de Dalian caíram nesta terça-feira para o menor nível em seis sessões, pressionados por uma menor demanda devido a uma nova onda de restrições à produção de aço no polo siderúrgico de Tangshan.

O contrato mais negociado do minério, para setembro, fechou em queda de 1,7%, a 880 iuanes (127,86 dólares) por tonelada, após chegar a cair 2,4%, para 874 iuanes.

Preocupações com a demanda pela commodity, utilizada na fabricação de aço, compensaram questões associadas à oferta, com participantes do mercado ignorando notícias de que a produção da mineradora brasileira Vale teve retração de quase 34% ante um ano atrás. A empresa, no entanto, reafirmou suas projeções de vendas em 2019.

A Vale, maior exportadora global de minério de ferro, disse na segunda-feira que a produção do segundo trimestre caiu em meio a paralisações ou restrições em suas operações após o rompimento mortal de uma barragem da companhia em janeiro.

“Os investidores refletiram sobre o impacto de novas restrições à indústria siderúrgica chinesa”, disse a ANZ Research em nota, citando o último aviso de Tangshan sobre restrições na produção de aço.

A cidade de Tangshan intensificou as medidas de combate à poluição para o período de 21 de julho até 31 de julho visando atingir suas metas de qualidade do ar, informou na segunda-feira um jornal do governo da cidade.

Siderúrgicas com “nível A de emissão”, as mais limpas em um sistema de quatro níveis estabelecido pela cidade, e aquelas localizadas em regiões costeiras, terão de reduzir suas operações de sinterização em 20% no período.

No aço, o contrato mais ativo do vergalhão na bolsa de Xangai cai 0,6%, para 3.941 iuanes por tonelada, seu nível mais fraco no fechamento desde 24 de junho.

Voltar ao Topo