Offshore

Modec busca retomar operação do FPSO Cidade de Santos

Modec busca retomar operação do FPSO Cidade de Santos

A Modec está trabalhando para retomar a operação do navio-plataforma Cidade de Santos, que opera nos campos de Uruguá e Tambaú. O FPSO teve suas atividades suspensas na última semana, após uma fiscalização da Operação Ouro Negro encontrar inconformidades.

“No momento, a unidade segue com a produção interrompida e as equipes da MODEC continuam trabalhando para que a operação seja retomada o quanto antes. Logo que ela retomar a produção, compartilharemos a informação”, declarou a assessoria de imprensa da companhia ao Petronotícias.

A Operação Ouro Negro realiza inspeções e fiscalizações em plataformas marítimas de produção de petróleo e gás natural. Não houve desembarque de trabalhadores do FPSO, que continua com o número máximo de pessoas a bordo.

Este é o segundo contratempo em plataformas da MODEC recentemente. No último mês, o FPSO Cidade do Rio de Janeiro sofreu trincas em seus cascos, o que causou derramamento de óleo residual no mar.

FPSO Cidade de Santos MV20 é implantado no campo de Urugua e reúne produção do campo de Tambaú. Ambos os campos estão na Bacia de Santos e estão sendo desenvolvidos juntos.

O gás natural processado no FPSO Cidade de Santos MV20 é entregue através de um gasoduto de 18 polegadas ao campo de Mexilhão, a 170 quilômetros de Urugua.

O FPSO é capaz de processar 350 milhões de pés cúbicos por dia de gás, 35.000 barris de petróleo por dia e tem uma capacidade de armazenamento de aproximadamente 700.000 barris.

Este é o quinto navio que o MODEC fornece e opera no Brasil. É o primeiro FPSO que processa mais gás que petróleo. O FPSO está instalado em 1.300 metros de profundidade, aproximadamente a 160 quilômetros da cidade do Rio de Janeiro. O contrato é de 12 anos com 3 opções de um ano.

Voltar ao Topo