Óleo e Gás

No Brasil, a Equinor observa a infraestrutura de gás natural

O Equinor ASA da Noruega está explorando locais na costa brasileira para instalar nova infraestrutura de gás natural, disse o chefe da empresa no Brasil, à medida que os campos offshore pesados ​​de gás da empresa entrarem em operação nos próximos anos.

O gás natural é considerado uma oportunidade promissora e um problema irritante no Brasil. A usina de petróleo da América Latina está desenvolvendo rapidamente uma área prolífica de petróleo na costa sudeste do país, conhecida como pré-sal.

Muitos dos ativos da região possuem quantidades significativas de gás natural, mas o consumo é baixo entre os brasileiros e o país possui poucos dutos e terminais para facilitar as exportações. Como resultado, as empresas optaram amplamente por “injetar novamente” o gás, em um processo que aumenta a produção de petróleo.

Isso só funcionará por tanto tempo. Alguns campos que entram on-line no pré-sal têm muito gás para injetar novamente. Dois grandes leilões do governo no início de novembro, em uma zona rica em gás, provavelmente aumentarão o enigma.

Em uma entrevista, a vice-presidente executiva Margareth Øvrum estimou que o campo de Pao de Acucar de condensado a gás da Equinor entraria online em meados da década de 2020, tornando-o “provavelmente o primeiro campo a entrar em linha (no Brasil) que precisa de uma solução de exportação de gás em terra”.

Outras empresas estarão assistindo de perto a experiência da Equinor.

“Estamos avaliando diferentes oportunidades de desembarque”, disse Øvrum à Reuters na segunda-feira no escritório da empresa, com vista para a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro. “Devemos estender um terminal? Nós construímos um novo? O que fazemos no lado (líquidos de gás natural)? ”

A empresa está tendo conversas semelhantes em seu campo de Carcara. Ela espera começar a produção da “primeira fase” lá em 2023 ou na primeira metade de 2024, disse ela. A Equinor ainda não decidiu quando começará a segunda fase, acrescentou, mas isso também pode envolver a construção de infraestrutura de gás natural.

“LUTA POR VALOR”

A Equinor é uma das 14 empresas inscritas na chamada rodada de transferência de direitos de petróleo em 6 de novembro, na qual o governo brasileiro espera arrecadar cerca de US $ 26 bilhões em bônus de assinatura.

Embora os ativos de transferência de direitos sejam considerados únicos, uma vez que a Petroleo Brasileiro SA, estatal, já realizou trabalhos exploratórios na região, algumas grandes empresas de petróleo levantaram preocupações sobre os preços dos ativos.

Øvrum disse que a Equinor estava estudando a lucratividade potencial das áreas, acrescentando que o Brasil estava competindo contra outras bacias.

“Obviamente, é um bônus de assinatura muito alto”, disse ela.

“Você está lutando com outras prateleiras, seja na Argentina, no Golfo do México, na Noruega ou em qualquer outro lugar. E você não está lutando pelo volume, está lutando pelo valor. 

Voltar ao Topo