Empregos

Novas usinas ampliam á sua capacidade energética

Um total de 520 megawatts (MW) será incorporado nesta terça-feira ao Sistema Interconectado Nacional da Bolívia com a expansão de ciclo combinado da usina de Warnes, departamento de Santa Cruz.
A obra inaugurada pelo presidente Evo Morales cobrirá a demanda de energia das cidades e da indústria do leste do país, representando um investimento de 639 milhões de dólares que, em sua primeira etapa, consumiu 50 milhões de pés cúbicos por dia de gás natural para uma produção de 200 MW.

A segunda etapa do projeto concluída na segunda-feira consiste no fornecimento, montagem e comissionamento de dois novos blocos de ciclo combinado, duas turbinas a gás SGT-800 com uma turbina a vapor SST-400 e duas turbinas a vapor SST-400.

Além disso, foram incorporadas no sistema elétrico nacional quatro turbinas a gás de 53 MW importadas da Suécia, quatro turbinas a vapor de 54 MW do Brasil, oito geradores elétricos de 53 MW da Alemanha, oito geradores de vapor da Holanda, oito geradores de vapor da Holanda, oito transformadores de força e quatro torres de resfriamento úmidas. e uma estação de tratamento de água desmineralizada.

Morales lembrou que o crescimento econômico permitiu a melhoria das áreas sociais e produtivas, ratificando como uma das responsabilidades do Estado “garantir não apenas a eletricidade e a energia do gás, mas também a água, para que novos empreendedores possam instalar suas indústrias”.

Ele destacou a execução neste ano de projetos de energia em Cochabamba e Tarija com a implementação de 1.171 MW.

Ele afirmou que outras iniciativas com o uso de energia limpa, como fontes solares, eólicas, geotérmicas e hidrelétricas, juntamente com o ciclo combinado de Warnes, exigiam investimentos de US $ 2,521 milhões.

Voltar ao Topo