Petróleo

O investimento a montante permitirá à Shell atender às projeções

Os investimentos em projetos operacionais realizados pela Shell permitiram manter as projeções financeiras e de remuneração para os investidores que foram estabelecidas até o final de 2020.

O relatório de resultados do segundo trimestre de 2019 apresentado pela Shell afirma que os projetos operacionais continuam de acordo com os planos e são mantidos de acordo com as projeções para 2020.

Os números propostos até o final de 2020 permanecem inalterados, com a certeza de que o fluxo de caixa proposto será alcançado com o impulso de vários projetos-chave que recentemente iniciaram a produção. Além disso, existem dois grandes projetos que adicionarão o fluxo de caixa das operações à medida que avançam no próximo trimestre. O primeiro é o Appomattox no Golfo do México, que está iniciando as operações, este projeto é fundamental para a Shell nos negócios em águas profundas. 

Os projetos que entrarão em operação serão de grande importância para cumprir as projeções acordadas no final de 2020. A Shell estabeleceu um compromisso ambicioso no Dia da Administração de 2017 para o período até 2020, na edição de junho de 2019 esse plano foi ratificado e ajustes foram feitos para o período 2021-2025, no Dia da Administração de 2019 foi reafirmado que a empresa está no caminho de acordo com os planos de entrega de resultados baseados no comprometimento, em termos de fluxo de caixa, recompra de ações, retorno sobre Capital médio (ROACE), financiamento e outros.

Para cumprir o compromisso de fluxo de caixa, os projetos operacionais que já começaram e as diretrizes para começar têm um papel preponderante. Esses projetos, conforme programado, contribuirão com US $ 5 bilhões adicionais em fluxo de caixa de atividades operacionais (CFFO).

Appomattox e Prelude são dois dos últimos grandes projetos que ajudarão a cumprir essa tarefa.

O projeto Appomattox foi concluído antes do planejado para seu início de operações e com cerca de 40% abaixo do orçamento (com base na última decisão de investimento). Com a entrada em produção, o hub do Golfo do México aumentará a produção para até 175 mil barris por dia de petróleo bruto equivalente. Esta plataforma é a maior operada pela Shell no Golfo do México, um projeto no qual a empresa possui uma participação de 79%.

O outro projeto que entrou em operação é o Prelude FLNG, no qual a Shell tem uma participação de 68%, esta é uma instalação de GNL flutuante localizada na Austrália, capaz de produzir 3,6 milhões de toneladas de GNL por ano.

Em 11 de julho, o primeiro carregamento de GNL partiu do Prelude para a Ásia . Com este projeto, a Shell mostra seu interesse na área e é parte integrante do desenvolvimento do portfólio global de gás integrado que fornecerá GNL por várias décadas.

Fluxo de caixa adicional das operações de novos projetos até o final de 2020 em comparação com 2018.

Tabela 1. Principais projetos para atingir os objetivos definidos para 2020 Imagem obtida a partir dos resultados do segundo trimestre de 2019.

Projetos da Shell que estão em desenvolvimento

Há 11 projetos em construção durante 2019 – 2020, sendo 2 no Brasil, 2 na Malásia, 3 na Nigéria, 1 em Omã, Itália e Argentina, além de projetos de xisto nos Estados Unidos e no Canadá. Destes projectos, 3 estão em águas profundas, 2 em bruto não convencional (xisto), 6 são petróleo e gás convencionais.

Voltar ao Topo