Blog

Os diferentes tipos de processos de soldagem

A soldagem é uma técnica emocionante e gratificante para entusiastas e profissionais. Usando um par de ferramentas e vários tipos de metais, soldadores podem transformar qualquer peça em qualquer forma e design que desejarem, tudo com faíscas voando no processo. No entanto, para poder dominar a arte da soldagem, você precisa começar com o básico e estar ciente dos diferentes tipos de processos de soldagem.

Mais de 30 diferentes tipos de soldagem existem, e variam de oxi-combustível simples a processos de alta tecnologia, como a soldagem por feixe de laser. No entanto, apenas quatro tipos de soldagem são usados ​​comumente, e eles são solda a arco MIG, TIG, Stick e Flux-Cored. Cada um deles vem com suas próprias vantagens e desvantagens e você precisa ter treinamento adequado para praticá-las.

MIG – Solda a Arco de Metal a Gás 

Este processo de soldagem usa um eletrodo continuamente alimentado através de uma pistola de soldagem e o operador precisa puxar um gatilho para alimentar o eletrodo consumível. Entre o material de base e o eletrodo forma-se um arco elétrico, que aquece o material até atingir o ponto de fusão, o que possibilita que ele se junte ao outro.

Para este tipo de soldagem, você precisa de um gás de proteção fornecido externamente, e alguns dos gases usados ​​mais comuns para essa finalidade são o aço inoxidável, aço carbono, magnésio, cobre, níquel, alumínio e bronze de silício. Alguns dos usos típicos para soldagem MIG

As principais vantagens de escolher o estilo MIG para soldagem incluem a redução do desperdício graças à maior eficiência do eletrodo, a mínima limpeza de solda necessária, menores entradas de calor e redução dos gases de solda. Além disso, esta é a técnica de soldagem mais fácil de aprender, o que a torna adequada para iniciantes e entusiastas do DIY.

Entre as desvantagens, podemos contar com a necessidade de gás de proteção externo, o custo bastante alto para os melhores soldadores mig e outros equipamentos necessários, as posições limitadas em que você pode soldar, porque você não pode usar essa técnica para soldagem vertical ou aérea, e a incapacidade de soldar materiais grossos. Além disso, para poder usar esta técnica de soldagem com sucesso, todos os materiais precisam estar livres de sujeira e ferrugem.

Solda MIG é muito comumente usada na indústria automotiva, principalmente porque pode fornecer uma solda forte que pode suportar grandes forças. Os reparos automotivos geralmente exigem versatilidade e resistência, e esse é o tipo de solda que melhor se adapta a essa finalidade. Outros usos comuns incluem branding, robótica, construções e indústria marítima.

Quando se trata de soldagem MIG, você precisa ter certeza de que você ajusta as configurações de energia perfeitamente, a fim de deve a espessura do material. A velocidade da soldagem também é um fator que afeta os períodos e a penetração da solda. Diminuindo a velocidade de viagem dos pensamentos, você será capaz de aumentar a penetração. várias calculadoras estão disponíveis se você quiser comparar as diferentes configurações necessárias para o poder de soldagem de um projeto específico.

Soldagem por arco de metal a gás

TIG – Soldagem por Arco de Tungstênio a Gás 

Também conhecida como solda Heliarc, TIG é um processo de soldagem que utiliza um eletrodo de tungstênio que não é consumível para atender o metal base e criar uma poça fundida para a utilização deste método, você não pode criar metal de adição ou solda autógena a fim de derreter dois pedaços de metal juntos. Você também pode adicionar uma haste de enchimento externa na poça de fusão para poder criar um cordão de solda e aumentar as propriedades mecânicas do metal.

Assim como no caso da soldagem MIG, você precisará de um suprimento de gás externo, e algumas delas são as misturas de argônio e argônio / hélio. Alguns dos usos mais típicos para a soldagem TIG incluem sistemas de tubulação, soldagem aeroespacial e motocicleta ou bicicletas.

As principais vantagens do uso desta técnica de soldagem como um entusiasta ou um profissional incluem a capacidade de soldar materiais muito finos, as soldas de limpeza de alta qualidade e as soldas altamente estéticas. Além disso, com esta técnica você pode soldar uma ampla gama de ligas e obter poços sem respingos para que você não se preocupe tanto com detritos.

Por outro lado, algumas das desvantagens da soldagem TIG incluem o alto custo do equipamento e as menores taxas de deposição. Além disso, você precisará de gás de proteção externo e uma habilidade de operador bastante alta para obter os resultados desejados.

Soldagem TIG é geralmente considerada como a técnica de soldagem mais popular usada atualmente, e a razão por trás disso é o fato de que ela oferece uma solda limpa e um alto grau de pureza que é quase impossível de obter com outros métodos de soldagem. O método é mais comumente usado para soldagem de aço inoxidável, embora também seja uma escolha adequada para outros metais, como alumínio, magnésio, cobre e níquel.

Algumas das indústrias que usam soldagem TIG regularmente incluem aquelas onde metais não ferrosos são predominantes. Isto significa que este método é adequado para a fabricação de tubos, veículos, bicicletas, bem como a reparação e manutenção de vários tipos de ferramentas feitas de magnésio, alumínio e aço inoxidável.

Soldadura de arco de metal blindado

Vara – Solda com Arco de Metal Blindado 

Comumente referido como Stick, a soldagem de arco de metal blindado é um processo que usa um eletrodo para transportar corrente elétrica, a fim de ser capaz de fornecer a maior parte do metal de solda. O eletrodo usado para este método consiste em um fio central que é um influxo codificado e o arco elétrico é criado quando a ponta do eletrodo que é a peça de trabalho e é retirada enquanto ainda permanece em contato próximo a fim de gerar temperaturas de cerca de 6500 °. F.

O metal fundido é protegido de nitratos e óxidos na atmosfera durante este processo, o que significa que este processo é adequado para a soldagem de dutos, construção, reparo de equipamentos pesados ​​e montagem de aço.

As principais vantagens do uso da técnica de soldagem por arco metálico blindado incluem o baixo custo do equipamento necessário, bem como sua portabilidade. Não há necessidade de gás de proteção como nas técnicas de soldagem TIG ou MIG, o que significa que você pode usar essa técnica fora mesmo durante o vento ou a chuva. Além disso, essa técnica também funciona em metais sujos e enferrujados, por isso é uma alternativa adequada para aqueles projetos em que você simplesmente não pode usar as técnicas TIG ou MIG.

Por outro lado, as desvantagens da técnica de soldagem de arco de metal blindado incluem a menor eficiência de consumíveis, uma vez que a grande quantidade de resíduos é produzida pela soldagem dessa maneira e a alta habilidade do operador exigida. Na verdade, você precisará de um pouco mais de tempo do que outros métodos para dominar as habilidades necessárias, levando em conta o fato de que o método também é bastante difícil de usar em materiais finos.

Este método é geralmente considerado obsoleto quando comparado aos métodos anti-envelhecimento MIG, principalmente porque é principalmente uma técnica de soldagem manual. No entanto, o processo às vezes é necessário porque nem sempre é possível usar soldagem TIG ou MIG devido à posição, tipo de material e habilidade.

Esse tipo de solda oferece uma solução de custo muito baixo que não requer equipamentos caros. Como resultado, a qualidade da solda final pode não ser a melhor possível, principalmente porque essa técnica pode permitir penetração superficial, porosidade, rachaduras e uma vulnerabilidade ao clima severo.

Soldadura por arco de núcleo fundido

Soldagem a arco com núcleo de fluxo 

Esta técnica é bastante semelhante ao método de soldagem MIG, pois também requer um eletrodo alimentado ininterruptamente, mas em vez de um fio sólido, ele precisa de um fio em forma de tubo cheio de fluxo. Você pode escolher entre dois tipos de fio de núcleo de fluxo, que são socialmente e protegerão os fios. os bons fios sociais são uma boa solução para uso externo, pois funcionam mesmo em situações de vento. Por outro lado, o escudo duplo usa um gás de proteção externo e o fluxo para proteger a poça de solda moderna.

As principais vantagens desta técnica incluem a maior eficiência do eletrodo, que gera menos resíduos do que outros tipos de métodos de soldagem, bem como as entradas de menor impacto. Com a soldagem por arco de núcleo de fluxo, não há necessidade de gás de proteção externo e você obtém vapores de soldagem reduzidos, independentemente do metal usado para soldagem. Este também é um tipo de soldagem bastante limpo, já que você não precisa lidar com muitos detritos.

Quando se trata das desvantagens desse método de soldagem, algumas das mais comuns incluem a geração de muita fumaça e o alto custo do equipamento. Este método de soldagem não é recomendado para materiais finos e pode criar escória.

A técnica de soldagem a arco com núcleo de fluxo é muito fácil de aprender e há muitos profissionais que a preferem porque é extremamente barata. Embora existam várias limitações quando se trata da aplicação da técnica e os resultados podem não ser tão esteticamente agradáveis ​​como os obtidos com outros tipos de métodos baleeiros, esta questão permanece popular devido à sua facilidade de uso.

Solda por feixe de elétrons 

Esse tipo de soldagem envolve disparar um raio de elétrons de alta velocidade nos materiais que requerem soldagem. Esta técnica transforma a energia dos elétrons em folhas para derreter os materiais de soldagem, que podem então se fundir e se fundir. Esse tipo de soldagem é usado em vários setores, com aplicações que vão desde a produção de peças in-line automotivas totalmente automatizadas até a indústria de motores de aeronaves de alto custo. Alguns exemplos de produtos que são criados com solda por feixe de elétrons incluem componentes aeroespaciais, conjuntos de transmissão e lâminas de serra bimetálicas.

Por se tratar de um processo à base de vácuo, a soldagem por feixe de elétrons é a escolha perfeita para a vedação de componentes elétricos e carcaças pré-evacuadas. Essa técnica permite unir metais diferentes, como aqueles com diferentes condutividades térmicas e pontos de fusão, algo que geralmente é difícil de alcançar com outros métodos de soldagem. Essa também é uma boa técnica para quem quer soldar um material espesso em um material fino.

Soldagem Atômica com Hidrogênio 

Essa técnica de soldagem foi amplamente substituída pelos métodos de soldagem a arco de metal a gás, mas ainda está em uso para fins específicos, como a soldagem de tungstênio. Este material é altamente resistente ao calor e, ao usar essa técnica, você pode soldá-lo de uma maneira que não danifique o metal enquanto ainda estiver criando uma solda forte e coesa. Como em todos os trabalhos de soldagem, é extremamente importante usar luvas de soldador para proteção e segurança.

O método foi inventado por Irving Langmuir depois que ele descobriu o hidrogênio atômico. Ele envolve a colocação de dois eletrodos de tungstênio de metal em uma atmosfera de hidrogênio, a fim de quebrar o hidrogênio nas moléculas e combiná-los em uma explosão de calor que pode ir até 3000 graus Celsius.

Soldagem a arco de gás tungstênio

Este é um dos tipos mais difíceis de soldagem, e também o mais demorado, porque requer muito foco e habilidade principalmente por causa da pequena área entre a arte da chama no material que você pretende soldar. Para este método pequenas tiras de metal são soldadas com este processo, a fim de obter uma solda extremamente forte que é obrigada a durar anos. Este método de soldagem foi lançado em 1941 e mudou muito pouco desde então. Ele ainda é usado por fabricantes de bicicletas e aeronaves, tanto militares quanto comerciais.

Soldagem por Arco Plasma

Processo semelhante ao da soldagem a arco de tungstênio a gás, a soldagem a arco plasma foi inicialmente desenvolvida em 1954 e utiliza corrente elétrica que é passada através de um bocal muito pequeno que passa pelos gases de proteção a fim de permitir extrema precisão quando trata de soldar pequenas áreas. Este método é adequado para o uso quando se trata de temperaturas extremas de metal de aquecimento que resultam em soldas mais profundas e mais fortes. Este método de soldagem é freqüentemente usado na indústria de fabricação de aeronaves, e é muito raro que seja útil para soldadores DIY e entusiastas.

Voltar ao Topo