Petróleo

Petrobras aumenta produção de petróleo e abandona planos de refinaria

A empresa petrolífera estatal brasileira Petrobras registrou outro grande impulso na produção na quarta-feira, enquanto formalmente afasta um projeto de refinaria fora do Rio de Janeiro, sublinhando seu foco de laser na exploração e produção de petróleo offshore.

Em um café da manhã com jornalistas, o diretor de Exploração e Produção da Petrobras, Carlos Alberto de Oliveira, disse que a empresa produziria mais de 2,7 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boepd) em 2019, com a produção total chegando ao limite superior da meta da empresa. .

Em sua orientação formal, a Petróleo Brasileiro SA, como a empresa é formalmente conhecida, previa que produziria 2,7 milhões de boepd este ano, embora a produção real possa variar 2,5% acima ou abaixo da meta. A empresa produziu um recorde de 3,1 milhões de boepd em novembro, disse o executivo, com produção atingindo 3,2 milhões de barris durante um dia no mês.

No mesmo café da manhã, o presidente-executivo Roberto Castello Branco disse que estudos realizados ao lado da China National Petroleum Corp (CNPC) nos últimos meses determinaram que não seria economicamente viável concluir a refinaria do Comperj fora do Rio de Janeiro.

O anúncio formal não foi inesperado

Comperj tem sido um símbolo de enxerto endêmico, e Castello Branco chamou de “cemitério da corrupção” na segunda-feira. A Petrobras também está saindo rapidamente de seus negócios a jusante e atualmente está vendendo oito refinarias em todo o Brasil.

O anúncio pareceu pregar o caixão do projeto problemático de refinaria, embora os executivos da Petrobras tenham sinalizado que planejam continuar usando a instalação do Comperj para projetos menos ambiciosos, como aumentar a produção de lubrificantes industriais.

VENDA DE ATIVOS

Durante o café da manhã, os executivos também detalharam como planejam fazer de US $ 20 bilhões a US $ 30 bilhões em desinvestimentos que a empresa planejou para os próximos cinco anos.

A empresa está negociando com a japonesa Mitsui, que detém 49% da unidade de distribuição de gás da Petrobras Gaspetro, para realizar uma oferta pública inicial para a unidade no segundo semestre de 2020, disse Castello Branco. Após o IPO, a Petrobras venderia toda a sua participação na unidade, disse ele.

Embora a empresa tenha anunciado anteriormente sua intenção de sair da Gaspetro, os executivos não especificaram detalhes do plano de desinvestimento.

A Petrobras contratou a Goldman Sachs para determinar como realizará sua intenção anunciada anteriormente de vender algumas de suas usinas, disse Castello Branco. Ele acrescentou que a Petrobras recebeu ofertas não vinculativas para sua refinaria REGAP no interior de Minas Gerais na semana passada.

Voltar ao Topo