Petróleo

Petrobras diz que pode alienar bilhões mais do que o previsto

A Petrobras do Brasil pode adicionar vários bilhões de dólares em ativos ao seu ambicioso plano de desinvestimento de cinco anos, disseram executivos na quarta-feira, sublinhando a pressa da companhia estatal de petróleo em reduzir sua pesada carga de dívidas.

No plano de negócios de 2020 a 2024 da empresa, divulgado na semana passada, a Petroleo Brasileiro SA, como é formalmente conhecida, disse que pretende vender US $ 20 bilhões a US $ 30 bilhões em ativos durante esse período, incluindo oito refinarias espalhadas pelo Brasil.

Em uma apresentação separada na quarta-feira, divulgada durante o Dia dos Investidores da Petrobras em Nova York, a empresa disse que pode adicionar seus ativos bolivianos ao programa de desinvestimento, bem como sua participação na empresa petroquímica Braskem SA, campos petrolíferos legados em águas profundas e sua participação restante em combustível empresa de distribuição Petrobras Distribuidora SA, comumente conhecida como BR Distribuidora.

Conversando com analistas e jornalistas, os executivos disseram que podem vender partes do campo petrolífero de Marlim, um dos maiores do Brasil, bem como sua participação majoritária no menor campo de Papa-Terra.

O executivo-chefe Roberto Castello Branco estimou que um pedaço de Marlim poderia custar entre US $ 2 bilhões e US $ 4 bilhões, enquanto o diretor financeiro Andrea Almeida disse que a venda potencial de sua participação na BR Distribuidora poderia render US $ 2 bilhões a US $ 3 bilhões.

Voltar ao Topo