Petróleo

Petrobras em parceria com a CNPC para promover investimentos no cluster de Marlim

A Petrobras assinou um contrato de modelo de negócio de projeto integrado (IPBMA) com a Companhia Nacional de Exploração e Desenvolvimento de Petróleo e Gás da China (CNODC), uma subsidiária da CNPC, avançando em direção à parceria estratégica, que foi acordada em julho. 

O acordo em julho definiu os ativos que fazem parte do escopo da parceria, dentro do conceito de um projeto integrado, que incluiu a conclusão da Refinaria do Comperj e uma participação no cluster de Marlim.

O acordo de modelo de negócio anunciado em 16 de outubro detalha as etapas de um estudo de viabilidade para avaliar o status técnico atual do Comperj, seu caso de investimento e o escopo remanescente para concluir a refinaria e a avaliação do negócio. Uma equipe conjunta composta por especialistas da CNPC e da Petrobras e consultores externos conduzirá os estudos. Uma vez que os benefícios e custos totais deste projeto são quantificados, o próximo passo é criar uma joint venture entre a Petrobras (80%) e a CNPC (20%) para concluir e operar a refinaria.

O projeto integrado também inclui 20% de participação da CNPC no cluster de Marlim, que é composto pelos campos de Marlim, Voador, Marlim Sul e Marlim Leste. A Petrobras terá 80% e manterá a operadora de todos esses campos.

A Petrobras informou que a produção de óleo cru de Marlim se encaixa perfeitamente no projeto de ardósia bruto a ser processado na refinaria Comperj, uma refinaria de petróleo de alta conversão.

“Este é um marco importante da parceria estratégica entre a Petrobras ea CNPC enquanto sua efetiva implementação depende dos resultados positivos de estudo de viabilidade Comperj com a respectiva decisão de investimento pelas partes, bem como a negociação de acordos finais”, disse Petrobras.

Petrobras e CNPC

Desde 2013, a Petrobras e a CNPC são parceiras na área de Libra, que foi o primeiro contrato no regime de acordo de partilha de produção e está localizado na área do pré-sal da Bacia de Santos. Em 2017, o consórcio formado pela Petrobras (operadora, com participação de 40%), CNPC (com 20%) e BP (com 40%) foi o vencedor do Bloco Peroba, um dos mais disputados no leilão promovido pela National Agência do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

A parceria estratégica entre as empresas fortalecerá seus laços e, além disso, contribuirá para o aprofundamento da Parceria Estratégica Global entre o Brasil e a China, ambos membros do grupo dos BRICS.

A parceria estratégica também faz parte do programa mais amplo da Petrobras para a revitalização de seu parque oriental de refino e logística. Em relação ao segmento de upstream, a parceria terá como foco a otimização do projeto de revitalização do campo de Marlim e os demais projetos relacionados aos campos de Marlim Sul e Marlim Leste, visando otimizar os resultados de campos maduros.

Voltar ao Topo