Óleo e Gás

Petrobras investirá R$ 30 milhões em nanotecnologia no setor P&G

Petrobras investirá R$ 30 milhões em nanotecnologia no setor P&G

A Petrobras investirá cerca de R$ 30 milhões em nanotecnologia para um desenvolvimento mais eficaz na produção de petróleo e gás no país. A medida deve ser adotada nos próximos cinco anos.

Conhecido como Spartan, o projeto se caracteriza por cápsulas que, quando submetidas a determinadas condições do ambiente e a certos materiais, mudam de consistência e auxiliam na exploração dentro dos poços de petróleo e gás. A nova tecnologia será voltada principalmente para o pré-sal e já recebeu cerca de R$ 21,3 milhões em investimentos.

Essa iniciativa, assim como outras, é regida pelas cláusulas de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I), regulada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). De acordo com a regra, as empresas devem realizar investimentos em valor correspondente a 1% da receita bruta dos campos com grande volume de produção.

A Petrobras

Petróleo Brasileiro S.A. (Petrobras) é uma empresa de capital aberto (sociedade anônima), cujo acionista majoritário é o Governo do Brasil (União), sendo, portanto, uma empresa estatal de economia mista. Com sede no Rio de Janeiro, opera atualmente em 25 países, no segmento de energia, prioritariamente nas áreas de exploração, produção, refino, comercialização e transporte de petróleo, gás natural e seus derivados. O seu lema atual é “Uma empresa integrada de energia que atua com responsabilidade social e ambiental”. É a 28ª maior empresa do mundo por receita.

A empresa foi instituída em 3 de outubro de 1953 e deixou de monopolizar a indústria petroleira no Brasil em 1997, mas continua a ser uma importante produtora do produto, com uma produção diária de mais de 2 milhões de barris (320 mil metros cúbicos). A multinacional é proprietária de refinarias, petroleiros e é uma grande distribuidora de derivados de petróleo. A Petrobras é líder mundial no desenvolvimento de tecnologia avançada para a exploração petrolífera em águas profundas e ultraprofundas.

A Petrobras estava em 2011 no quinto lugar na classificação das maiores petrolíferas de capital aberto do mundo. Em valor de mercado, foi a segunda maior empresa do continente americano e a quarta maior do mundo, no ano de 2010. Em setembro de 2010, passou a ser a segunda maior empresa de energia do mundo, sempre em termos de valor de mercado, segundo dados da Bloomberg e da Agência Brasil.

 

Voltar ao Topo