Óleo e Gás

Petrobras irá reduzir participação na BR Distribuidora em 2020

Petrobras irá reduzir participação na BR Distribuidora em 2020

Segundo informações fornecidas pelo presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, durante evento na FGV, no Rio de Janeiro, a empresa irá reduzir sua presença dentro da BR Distribuidora,ainda segundo o representante da estatal que a ideia é realizar uma nova oferta de venda de ações no ano que vem para diminuir “substancialmente” a fatia da petroleira.

Para lembrar, no meio deste ano a Petrobras reduziu sua participação na BR Distribuidora para 37,5%. Antes, no ano de 2017, a companhia realizou uma oferta inicial de ações (IPO) e passou a deter 71,25% das ações. A BR é a maior distribuidora de combustíveis e lubrificantes do Brasil em volume de vendas, conforme dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Como se sabe, a gestão de Castello Branco tem como norte fazer com que a Petrobras foque no segmento de exploração e produção em águas profundas. Nesta semana, outra subsidiária da empresa, a Liquigás, foi vendida integralmente por R$ 3,7 bilhões para um consórcio formado entre Copagaz,  Itaúsa  e Nacional Gás.

Program de desligamento voluntário

Enquanto isso, a BR Distribuidora anunciou um plano de demissão voluntária para todos os seus funcionários, com o objetivo é economizar até R$ 650 milhões por ano. Os funcionários interessados poderão aderir ao programa no intervalo entre 12 e 19 de novembro.  A estimativa é que o programa terá um custo de R$ 780 milhões. Os desligamentos devem ocorrer dentro de um curto prazo de tempo: já no dia 10 de dezembro.

Sobre a Petrobras

Petróleo Brasileiro S.A. é uma empresa de capital aberto, cujo acionista majoritário é o Governo do Brasil, sendo, portanto, uma empresa estatal de economia mista.

Sobre a BR Distribuidora

A Petrobras Distribuidora é uma sociedade anônima de capital aberto, com sede na cidade do Rio de Janeiro, RJ, e uma ex-subsidiária da Petrobras que teve seu controle vendido em julho de 2019, apesar da estatal ainda deter 37,5% das ações da companhia.

Voltar ao Topo