Petróleo

Petrobras quer antecipar acordo de coparticipação com chineses em área do pré-sal

O diretor de exploração e produção da Petrobras, Carlos Alberto Oliveira, disse que a intenção da empresa é antecipar o acordo de coparticipação com os chineses (CNODC e CNOOC), na área do pré-sal de Búzios. Nesta sexta-feira, o executivo participou de teleconferência sobre desempenho da petroleira nos leilões de petróleo, realizados nesta semana.

A licitação dos excedentes da cessão onerosa menciona que o limite para a assinatura do acordo vai até outubro de 2021, mas o executivo afirmou que o objetivo é fechá-lo até setembro de 2020. Oliveira disse, ainda, que a companhia quer dobrar o número de plataformas no campo de Búzios. Segundo ele, a expectativa é ter mais cinco plataformas na área, no longo prazo. Hoje, as unidades que operam no campo têm cerca de 150 mil barris/dia de capacidade.

Por outro lado, para área de Itapu, também adquirida no leilão dos excedentes da cessão onerosa, Oliveira disse que a empresa não tem, no momento, planos de aumentar o número de plataformas.

Sem aumento de dívida

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, reforçou que a participação da companhia nos leilões dos últimos dois dias, nos quais a empresa se comprometeu com bônus de assinatura da ordem de R$ 67 bilhões, não significará aumento da dívida. O executivo também participou da teleconferência.

Ele destacou que a participação da companhia nos últimos leilões foi seletiva, e respeitou a disciplina na alocação de capital. A meta de desalavancagem, segundo ele, está mantida para 1,5 vez a relação dívida líquida/Ebitda. Castello branco disse ainda que não há “desvio na estratégia” da companhia e que a Petrobras tem um “grande portfólio de desinvestimentos” em curso.

Também presente na teleconferência, a diretora financeira da Petrobras, Andrea Marques, disse que a companhia pretende pagar pelos ativos que comprou nos leilões dos últimos dias com dinheiro do caixa da companhia. “Vamos usar o caixa que será gerado e o atual”, afirmou.

Voltar ao Topo