Petróleo

Petrobras tenta retomar a venda da TAG ainda em 2018

Através da Lei do Petróleo, a Petrobras e o governo buscam retomar as negociações para venda da Trasportadora Associada de Gás (TAG) ainda este ano.

A ideia da Petrobras é usar a Lei 9.478, de 1997, para superar a liminar do Supremo Tribunal Federal (STF) que suspende a negociação de estatais sem a permissão do legislativo.

A medida, assinada pelo ministro do STF Ricardo Lewandowski, barrou a negociação da venda da TAG, que tinha previsão de ser concluída em julho.

Além disso, outras operações da estatal foram interrompidas.

Como as negociações dos polos de refino do Sul e do Nordeste e da fábrica de fertilizantes de Araucária (PR).

A retomada de negociação acontece após a Eletrobras ter sucesso na venda de uma de suas subsidiárias, mesmo com a medida do STF já estando em vigor.

Com a venda da TAG, a Petrobras pretende chegar perto da meta de desinvestimento do biênio 2017-2018, de 21 bilhões de dólares.

A transportadora tem valor de mercado de 8 bilhões de dólares.

Entre as empresas interessadas pelo negócio, o consórcio liderado pela Engie aparece como favorito.

Um dos objetivos da Engie, segundo o que apurou o Valor Econômico, é a estabilidade que a aquisição da TAG traria ao negócio.

Em relatório publicado pelo Bradesco BBI, foi destacado que a aquisição da Transportadora pode auxiliar da redução do fluxo de caixa da empresa.

Especialmente pelo fato da subsidiária da Petrobras possuir uma série de contratos de longo prazo assinados.

Voltar ao Topo