Petróleo

Petróleo afunda mais de 5% após embargo de Trump à Europa arriscar demanda

O preço do petróleo sofre mais uma vez uma forte desvalorização, após o embarque de Donald Trump que suspende por 30 dias as viagens da Europa para os EUA. O petróleo Brent, negociado na bolsa de Londres, perdeu 5,11% a US $ 33,94 por barril às 06h31 (horário de Brasília).

A medida do presidente dos EUA, anunciada na noite desta quarta-feira (11), mostra ainda mais a incerteza de que haverá demanda para uma commodity. A Arábia Saudita inundou o mercado após comunicar que aumentou a produção petrolífera.

Uma escalada da guerra de preços entre a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), liderada pelo reino saudita, e a Rússia estourou no dia (6), quando Moscou recusou uma proposta de redução da sua produção de petróleo para novos produtos químicos de consumo novo coronavírus (Covid-19), declarado pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Na Reuters, o vice-ministro de Energia Russo explicou que cortes na produção de commodities deixam de fazer sentido, uma vez que ainda não é claro ou quão profundo será o impacto do Covid-19 sobre uma demanda.

Em sinal de apoio ao reino saudita, o governo dos Emirados Árabes Unidos também informou que irá elevar a produção a níveis recordes em abril. Os planos dos dois países representam um aumento equivalente a 3,6% da oferta global ou 3,6 milhões de barris de petróleo por dia, em um mercado já saturado.

Voltar ao Topo