Offshore

Petrolíferas norueguesas e coreanas trabalhando no primeiro parque eólico offshore

A Equinor disse nesta quinta-feira que o consórcio desenvolverá o projeto eólico offshore flutuante Donghae 1, ao largo de Ulsan, na Coréia do Sul.

“O consórcio está atualmente lançando o desenvolvimento de um parque eólico flutuante de 200MW a ser localizado próximo ao campo de gás natural Donghae, operado pela KNOC, na costa de Ulsan, na Coréia do Sul”, disse Equinor.

O consórcio realizará um estudo de viabilidade para o parque eólico, incluindo o uso da plataforma Donghae 1 como uma subestação para um possível parque eólico.

Enquanto aguarda os resultados do estudo de viabilidade, o consórcio começará a construir um parque eólico offshore flutuante em 2022, com possível início de produção de energia em 2024.

“Estamos muito satisfeitos por sermos membros da parceria envolvida na realização do primeiro parque eólico offshore flutuante na Ásia”, afirma Stephen Bull, vice-presidente sênior do cluster eólico e de baixo carbono da New Energy Solutions na Equinor.

O acordo segue um memorando de entendimento assinado entre a KNOC e a Equinor em fevereiro, para explorar opções de fazendas eólicas flutuantes como parte da busca da Coréia do Sul por uma transição na energia de energia nuclear e carvão, para energia renovável.

Estima-se que a quota de energia renovável na sua produção de energia aumente para 20% até 2030; com o objetivo de adicionar 49GW à sua capacidade de produção renovável até 2030, dos quais a energia solar é responsável por 31GW e energia eólica 16GW, disse Equinor.

Voltar ao Topo