Indústria

PNG 2019-2023 poderá mudar estratégia para petroquímica

O PNG 2019-2023 da Petrobras poderá reorientar novamente o interesse da empresa em relação à petroquímica, a se considerar o teor da nota de esclarecimento divulgada em 15/8.

A nota saiu em resposta a um questionamento da CVM quanto a não publicação de fato relevante sobre existência de possiveis pressões internas contra a venda de  participação na, Braskem, divulgadas pela imprensa. O PNG 2019-2023 está previsto para ser anunciado no final deste ano.

A avaliação da possível venda é vista pelo mercado como um indicativo que haverá mudança de rumo em relação ao último PNG (2018-2022), lançado durante a gestão Pedro Parente e que previa a retirada integral dos negócios de fertilizantes, petroquímica, biocombustíveis e distribuição de GLP, com foco em atividades “com maior potencial de desenvolvimento”.

Desde o final de 2016, a Petrobras suspendeu a construção do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), vendeu a Petroquímica Suape, em Pernambuco, e iniciou o processo para se desfazer de sua fatia na Braskem.

Declarações recentes do atual presidente Ivan Monteiro indicam que a estratégia da empresa poderá mudar em relação à petroquímica. Em entrevista ao Estadão, Monteiro afirmou que a ideia é aproveitar o atual debate sobre o futuro da Braskem para repensar o papel da petroleira no segmento como um todo.

Voltar ao Topo