Portos

Porto de Macaé está entre as prioridades

O Terminal Portuário de Macaé (Tepor) está entre as prioridades do novo governador do  Estado do Rio, Wilson Witzel (PSC), conforme consta no Plano de Diretrizes de Iniciativas Prioritárias, com uma lista de prioridades para ações nos próximos 180 dias.

De um total de 647 medidas propostas durante as reuniões de transição, 104 foram selecionadas como metas para até o começo de abril. Outras 99 devem ser alcançadas no primeiro semestre deste ano.

O governo de Macaé há tempos nutre grande expectativa quanto ao empreendimento, que é tratado como a “tábua de salvação” do município por alguns políticos da cidade, gerando muita polêmica na Câmara Municipal.

No entanto, para o início das obras, os órgãos ambientais do estado vincularam a construção do Tepor à construção anteriormente da Rodovia Transportuária, via que ligará o porto, no São José do Barreto, à Rodovia do Petróleo (RJ-168), conectando o empreendimento a uma das principais vias de acesso do município, que é a BR-101.

O Instituto Estadual de Ambeinte (INEA) entende que a rodovia é uma condicionante para a construção do porto, para impedir o altíssimo transporte de cargas de material pesado dentro da região central da cidade.

No documento, porém, o governo estadual não detalha as medidas que serão implementadas pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda, que ficará a cargo de Lucas Tristão, para iniciar a construção da rodovia e do porto em apenas 180 dias.

Empreendimento

Segundo a EBTE, empresa responsável pelo projeto do Tepor, o novo projeto contempla a ampliação de atividades visando atender às novas demandas do setor de petróleo e gás, e outras atividades industriais, comerciais, e de serviços, contribuindo para a diversificação regional.

Conforme descrito no projeto, a área marítima do Tepor será composta de 2 terminais, sendo o Terminal A, que terá 532.299 metros quadrados, e o Terminal B, com 53.863 metros quadrados para realizar operações relativas à produção e perfuração localizadas nas Bacias de Campos e Santos.

O novo complexo portuário de Macaé contará ainda com uma Unidade de Regaseificação, com Sistema de Resfriamento de C3 e C4, e uma Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN), localizada na parte terrestre do projeto, que terá 6.042.682 metros quadrados, contando com uma enorme retroárea, e por galpões industriais, pátios para estocagem de materiais e equipamentos, prédio administrativo, estacionamento para funcionários, e visitantes, controle de acesso, e uma Estação de Tratamento de Esgotos e Efluentes (ETEE).

Além de toda estrutura necessária para a indústria do petróleo, o novo Terminal Portuário de Macaé contará com a Rodovia Transportuária para sua construção e futuras operações, que está em fase de licenciamento pela Prefeitura de Macaé.

Voltar ao Topo