Biocombustíveis

Preços dos combustíveis seguem em alta nos postos brasileiros

Os preços dos combustíveis nos postos brasileiros voltaram a subir nesta semana, mostraram dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) nesta sexta-feira.

O movimento na gasolina, no diesel e também no etanol ocorreu mesmo sem novos reajustes pela estatal Petrobras das cotações nas refinarias ao longo da semana e em meio a recuo nos preços do petróleo no mercado internacional.

A Petrobras reajustou pela última vez a gasolina em 27 de setembro, com uma alta na sequência de turbulências no mercado de petróleo depois de ataque sobre instalações produtivas da Arábia Saudita em meados do mês passado. Já o diesel não tem alterações desde 19 de setembro.

Desde a alta nas refinarias da estatal, no entanto, o petróleo recuou, em meio a uma recuperação da oferta saudita e preocupações macroeconômicas.

Nos postos brasileiros, a gasolina avançou 0,11%, para 4,373 reais por litro, na quarta semana consecutiva de alta, segundo os dados da ANP.

O diesel, combustível mais utilizado do país, subiu para 3,686 reais por litro, ou 0,44%, pela quinta semana consecutiva.

Já o etanol hidratado, concorrente direto da gasolina nas bombas, subiu 0,10%, na segunda semana de avanço.

Os repasses dos ajustes no preço dos combustíveis da Petrobras nas refinarias para ao consumidor final, nos postos, dependem de diversos fatores, como impostos, margens de distribuição e revenda e mistura de biocombustíveis.

Já as cotações da estatal nas refinarias têm como base a paridade de importação, formada pelos preços internacionais mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo, além de uma margem que cobre os riscos.

Voltar ao Topo