Indústria

Produção industrial sobe em 11 de 15 locais em agosto, aponta IBGE

A produção da indústria brasileira cresceu em 11 dos 15 locais pesquisados em agosto, conforme detalhamento regional da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF) feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A produção nacional avançou 0,8% no oitavo mês de 2019, como divulgado na semana passada. Nesta terça-feira, o instituto detalha esse resultado pelos diferentes locais acompanhados pela pesquisa.

As maiores variações percentuais positivas frente a julho ocorreram no Amazonas (7,8%) e no Pará (6,8%). Também cresceram acima da média nacional as indústrias em São Paulo (2,6%), Ceará (2,4%), Pernambuco (2,1%), Rio de Janeiro (1,3%), Mato Grosso (1,1%) e Minas Gerais (1%). Completam os locais em alta Paraná (0,3%), Nordeste (0,2%) e Goiás (0,2%).

No sentido contrário, houve recuo na indústria no Rio Grande do Sul (-3,4%), em Santa Catarina (-1,4%), no Espírito Santo (-1,4%) e na Bahia (-0,1%).

Quando comparado ao mesmo mês de 2018, houve queda em oito dos 15 locais. Nessa base de comparação, a produção do setor apresentou baixa de 2,3% pela média nacional, sendo que os destaques negativos ficaram com o Espírito Santo (-16,2%) e o Nordeste (-10,1%).

Também tiveram recuo na produção industrial Bahia (-9,3%), Pernambuco (-9,2%), Mato Grosso (-6,5%), Minas Gerais (-6,5%), Rio Grande do Sul (-6,3%) e Santa Catarina (-3,1%).

São Paulo

Principal parque industrial do país, São Paulo exerceu o maior impacto positivo para a alta da produção nacional em agosto, ao avançar 2,6% frente a julho. Trata-se da maior alta desde junho de 2018 (15%), o mês seguinte à greve dos caminhoneiros, que foi concentrada no fim de maio.

Segundo Bernardo Almeida, analista da Coordenação da Indústria do IBGE, a alta da produção da indústria de São Paulo em agosto compensou parte das perdas dos últimos três meses, período em que acumulou baixa de 2,9%.

“O que impulsionou São Paulo foi o setor de alimentos, influenciado pelo aumento da produção de açúcar. O setor está chegando no meio da safra”, disse o pesquisador durante entrevista coletiva.

Na média nacional, a produção de alimentos avançou 2% de julho para agosto, pela série com ajuste sazonal. Para a divulgação da indústria regional, o IBGE não detalha, contudo, o desempenho das atividade por local pesquisado por essa base de comparação.

Apesar do avanço, o parque industrial de São paulo permanece 19,6% abaixo do seu pico histórico da atual série histórica do IBGE, atingido em março de 2011. O atual nível de produção é semelhante ao registrado em maio de 2015.

Na comparação ao mesmo mês de 2018, a produção de São Paulo avançou 0,7%.

Voltar ao Topo