Offshore

Rachaduras no casco do FPSO, Bacia de Campos, Brasil

Rachaduras no casco do FPSO, Bacia de Campos, Brasil

Rachaduras desenvolvidas no casco do FPSO CIDADE DO RIO DE JANEIRO, segundo a operadora do FPSO, comunicado de imprensa datado de 26 de agosto. O FPSO não estava em operação desde o ano passado, para ser realocado do campo de petróleo da Bacia de Campos, a cerca de 70 nm da costa brasileira. 

Todos os 54 funcionários deixaram o navio-tanque em 23 de agosto, não claro se foi evacuação causada por rachaduras ou preparativos para reboque.

 Cerca de uma tonelada de resíduos de óleo vazou através de rachaduras, não o fim do mundo ou “desastre ecológico”. O AIS está ligado, a partir de 1300 UTC em 26 de agosto, o FPSO estava na mesma posição, com navios ao largo em volta. 

Unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência

 FPSO, como abreviado no mercado de produção de petróleo é um tipo de navio utilizado pela indústria petrolífera para a exploração (produção), armazenamento petróleo e/ou gás natural e escoamento da produção por navios cisterna (petroleiros). São utilizados em locais de produção distantes da costa com inviabilidade de ligação por oleodutos ou gasodutos.

O termo ganhou notoriedade com o envolvimento da construção das plataformas P67 e P70 da Petrobras na Operação Lava Jato.

Bacia de Campos

Bacia de Campos é uma bacia sedimentar brasileira situada na costa norte do estado do Rio de Janeiro, estendendo-se até o sul do estado do Espírito Santo, entre os paralelos 21 e 23 sul. Possui aproximadamente 115.800,00 quilômetros quadrados. Seu limite, ao sul, com a Bacia de Santos ocorre no Alto de Cabo Frio; ao norte, com a Bacia do Espírito Santo, ocorre no Alto de Vitória. Seu nome deriva do nome da cidade de Campos dos Goytacazes , seguindo orientações do Código de Nomenclatura Estratigráfica Internacional, que orienta que sítios geológicos – nesse caso uma bacia sedimentar – recebam o nome de acidentes geológicos ou cidades próximas. As principais atividades de exploração e produção são realizadas na cidade de Macaé, onde está localizada a base da Petrobras na praia de Imbetiba, além dos municípios de Campos dos Goytacazes, São João da Barra, Quissamã, Carapebus e da região sul do Estado do Espírito Santo.

Voltar ao Topo