Óleo e Gás

Recém-formados conseguem emprego em fábricas da Klabin

Além da emoção da formatura, a sensação do primeiro emprego com carteira assinada. Esse era o sentimento preponderante entre os formandos do Curso Técnico em Celulose e Papel, evento realizado na última semana. Dos 210 alunos que concluíram o curso, 160 já estão contratados pela Klabin para trabalhar em suas fábricas na região – 143 na nova fábrica de Ortigueira e 17 na Unidade Monte Alegre, em Telêmaco Borba.

“Concluir o curso é a realização de um sonho. Quando criança eu olhava a fábrica da Klabin e pensava que um dia poderia estar lá. Então esse dia chegou”, disse a oradora da turma, Aline Franciele Cardaso, 26 anos, contratada como auxiliar administrativa. “Fazer o curso foi uma oportunidade única.”

Moradora de Imbaú, Beatriz de Fátima Gomes, de 22 anos, já trabalha no área de Recuperação e Utilidades – setor de tratamento de água – da fábrica de Ortigueira. “A Klabin mudou a realidade da região. Havia pouca oportunidade, agora vejo amigos meus conseguindo trabalhar e gerar renda para a família. Isso é gratificante”, diz.

Na formatura, os cinco melhores alunos do curso foram homenageados. Um deles, Ricardo da Costa Brizola, 26 anos, morador de Telêmaco Borba, estava morando em outro estado e agora trabalha na área da Secagem da nova fábrica. “Meu pai me avisou que as inscrições estavam abertas e eu resolvi tentar. Hoje, o mais importante é estar perto da família e poder dizer que tenho uma carreira profissional inteira pela frente”, comemora. Os outros quatro alunos homenageados foram Beatriz de Fátima Gomes, Jefferson Luis Dos Santos, Luiz Fernando Cleto Junior e Maicon Ortiz Lacerda.

O prefeito de Telêmaco Borba, Luiz Carlos Gibson, destacou a evolução da área educacional no município: “A parceria da Klabin com as instituições de ensino tem gerado boas oportunidades para os profissionais de nível técnico, que entram qualificados no mercado de trabalho. Havia essa demanda na cidade e o Projeto Puma movimentou essa área. Hoje, Telêmaco esta sendo reconhecida como um pólo educacional”, afirma.

Voltar ao Topo