Offshore

Retomada do projeto pode levar o Brasil a níveis de excelência

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marinha e comunidade científica retomam discussões sobre o Inpoh, o que colocaria o Brasil em um patamar de excelência em estudos sobre o oceano. O instituto foi criado em 2013 como uma associação civil e a retomada do projeto pode guiar o caminho de outras futuras organizações sociais supervisionadas pelo governo federal.

Segundo o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação da Marinha do Brasil, almirante-do-Esquadrão Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Júnior, a força armada tem “total interesse de que a inpo seja viável no menor tempo possível”, pela possibilidade Levar o Brasil a níveis de excelência em pesquisa oceanográfica e exploração sustentável de recursos aquáticos.

O diretor de políticas e programas de ciência do MCTI, Sávio Raeder, destacou a recente reestruturação do Ministério. “Uma das mudanças mais alvisareiras que tivemos foi a elevação do status de pesquisa oceanográfica”, comentou. “O que antes era a coordenação para o mar e a Antártida é agora a coordenação geral dos Oceanos, Antártica e geociências. Isso demonstra a prioridade que estamos dando ao tema.”(Fonte)

Voltar ao Topo