Offshore

Riser é imprescindível na produção offshore flutuante e para plataforma de perfuração

Resumidamente pode-se dizer que o riser é um tubo que liga uma estrutura de produção offshore flutuante, ou uma plataforma de perfuração, a um sistema submarino para fins produtivos, como a perfuração, produção, injeção e exportação, ou para perfuração, completação e workover.

Como qualquer equipamento quando apresenta algum tipo de dano, os risers precisam de constantes reparos para voltar a funcionar de maneira efetiva. Entre os benefícios da manutenção do riser estão: evitar aumento de danos no riser, tornando-o totalmente inoperante; garantir as condições de operação que o fabricante do riser projetou; evitar riscos de acidente com pessoal e também ambiental; reduz danos a outros equipamentos que funcionam junto com o riser na plataforma.

Além disso, o riser é utilizado em boa parte da perfuração de um poço. Não ter juntas de riser o suficiente na plataforma significa que essa boa parte da perfuração não ocorrerá, por isso ele é tão imprescindível no mundo offshore.

Existem ainda dois tipos de manutenção de risers: a preventiva e a corretiva. Na primeira se faz uma estimativa de quando um peça irá parar de funcionar e, desta forma, substitui por outra nova para evitar quaisquer tipos de problemas no equipamento. Já a manutenção corretiva é feita quando alguma peça do riser já deu problema, o que paralisa o equipamento fazendo com que milhões sejam perdidos nesse tempo.

No Brasil, diversas empresas realizam os serviços de reparo de risers, tanto o preventivo quanto o corretivo.

Por Panorama Offshore.
Voltar ao Topo