Offshore

SBM Offshore assina contratos com a Petrobras para FPSO Sepetiba

SBM Offshore assina contratos com FPSO Sepetiba

A SBM Offshore tem o prazer de anunciar que assinou contratos com a Petróleo Brasileiro SA (Petrobras) pelos 22,5 anos de arrendamento e operação do FPSO Sepetiba (anteriormente conhecido como Mero 2 ). Esses contratos seguem a assinatura da Carta de Intenção (LOI), conforme anunciado em 11 de junho de 2019.

O FPSO Sepetiba será implantado no campo de Mero, na Bacia de Santos, no litoral do Brasil, a 180 quilômetros da costa do Rio de Janeiro. A SBM Offshore está progredindo com o projeto e a construção usando o programa Fast4Ward®, líder da indústria, ao incorporar o novo casco multifuncional da empresa, combinado com vários módulos padronizados nas laterais. A entrega do FPSO está prevista para 2022.

O bloco Libra, onde está localizado o campo Mero, está sob Contrato de Compartilhamento de Produção com um Consórcio formado pela Petrobras, como Operadora, com 40%, Shell com 20%, Total com 20%, Total com 20%, CNODC com 10% e CNOOC Limited com 10%. por cento de juros. O Consórcio também tem a participação da empresa estatal Pré-Sal Petróleo SA (PPSA) como gerente do Contrato de Compartilhamento de Produção.

Sobre a SBM Offshore

SBM Offshore N.V é um grupo empresarial holandês que presta serviços para a indústria petrolífera. Originalmente chamado IHC Caland N.V., mudou sua denominação em julho de 2005. Operação Sangue Negro, é uma operação da Polícia Federal, deflagrada em 17 de dezembro de 2015 que investiga dinheiro desviado de contratos da Petrobras desde 1997. A ação está relacionada às investigações de um esquema de pagamento de propinas envolvendo a empresa holandesa SBM e a estatal brasileira. Foram cumpridos quatro mandados de prisão preventiva, sendo dois deles contra ex-diretores presos na Operação Lava Jato, Renato Duque e Jorge Zelada. As buscas foram realizadas nas casas dos investigados e na Petroserv, empresa do ramo de prospecção de petróleo.

Voltar ao Topo