Offshore

SBM Offshore firma contrato de FPSO Sepetiba com Petrobras

A operadora holandesa de FPSO SBM Offshore assinou contratos com a Petrobras pelos 22,5 anos de arrendamento e operação do FPSO Sepetiba (anteriormente conhecido como Mero 2).

Esses contratos seguem a assinatura da Carta de Intenção (LOI), anunciada em 11 de junho de 2019. A decisão final de investimento para o projeto Mero 2 também foi tomada em junho passado.

O FPSO Sepetiba será implantado no campo de Mero, na Bacia de Santos, no litoral do Brasil, a 180 quilômetros da costa do Rio de Janeiro.

A SBM Offshore disse na quarta-feira que estava progredindo no projeto e construção usando seu programa Fast4Ward, pois incorpora o novo casco multifuncional da empresa, combinado com vários módulos topsides padronizados. A entrega do FPSO está prevista para 2022.

O FPSO será projetado para produzir 180.000 barris de petróleo por dia. Ela terá uma capacidade de injeção de água de 250.000 barris por dia, capacidade de tratamento de gás associada de 12 milhões de metros cúbicos padrão por dia e uma capacidade mínima de armazenamento de 1,4 milhão de barris de petróleo bruto.

O bloco Libra, onde está localizado o campo Mero, está sob Contrato de Compartilhamento de Produção com um Consórcio formado pela Petrobras, como Operadora, com 40%, Shell com 20%, Total com 20%, Total com 20%, CNODC com 10% e CNOOC Limited com 10%. por cento de juros.

O consórcio também tem a participação da empresa estatal Pré-Sal Petróleo SA (PPSA) como gerente do Contrato de Compartilhamento de Produção.

Em notícias relacionadas, a SBM Offshore encomendou recentemente dois novos cascos de FPSO na China à Shanghai Waigaoqiao Shipbuilding e Offshore Co., Ltd. (SWS) e à China Merchants Industry Holdings (CMIH). Estes serão os quarto e quinto cascos da SBM encomendados sob o programa Fast4Ward da empresa. Os dois estaleiros estão atualmente trabalhando na construção dos três primeiros cascos da SBM Offshore, que já estão alocados aos projetos.

Voltar ao Topo