Offshore

Seguem os trabalhos de recuperação FPSO na Bacia de Campos

Segue o drama para resolver o problema  com o FPSO Cidade do Rio de Janeiro que ainda está em alto mar, na costa do Rio do Rio de Janeiro, com um rasgo em em sua lateral. Esta noite (2) a japonesa  Modec, dono do navio, divulgou uma nova nota atualizando a situação. Veja a nota completa:

“ A  Modec, com o apoio da Petrobrás, iniciou nesta segunda-feira (2) atividades para viabilizar a remoção de resíduos a bordo do FPSO Cidade do Rio de Janeiro. Todas as ações em execução estão autorizadas pelos órgãos competentes.

A embarcação encerrou seu ciclo de produção em julho de 2018 e já havia realizado seu último processo de descarregamento (offloading). Como já divulgado, não há óleo cru em qualquer dos seus tanques. Em paralelo, as empresas seguem realizando as atividades para o descomissionamento e remoção da plataforma do local, no Campo de Espadarte, na Bacia de Campos, a 130 quilômetros da costa.

As condições do FPSO Cidade do Rio de Janeiro permanecem estáveis. Não houve progressão nos danos à lateral do navio, que continuam confinados a um único tanque e as condições de calado e inclinação não se alteraram.

O FPSO Cidade do Rio de Janeiro, operado pela Modec e a serviço da Petrobras desde 2007, encerrou seu ciclo de produção em julho de 2018 e está em processo de desmobilização desde então.”

Voltar ao Topo