Tecnologia

SenseFly apoia os primeiros vôos do BVLOS Drone no Brasil

A SenseFly, propriedade da Parrot, anunciou a aprovação para o que será o primeiro vôo de drones do BVLOS. O projeto é em colaboração com especialistas em engenharia e consultoria de drones AL Drones, empresa de tecnologia ambiental Santiago & Cintra e Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Os drones da SenseFly, que incluem a aeronave de asa fixa mais popular dos EUA , a eBee, agora podem ser usados ​​para operações de BVLOS por pilotos comerciais no Brasil.

“Um passo importante no avanço da indústria de drones comerciais do Brasil”

“Este é um passo importante para as operações da BVLOS no Brasil, e um momento realmente empolgante para a crescente indústria de drones comerciais do país”, diz Pierre-Alain Marchand, gerente de conformidade regulatória da senseFly.

“Estamos muito satisfeitos com o fato de que nossos drones robustos – oferecendo os mecanismos de segurança apropriados e excepcional desempenho de navegação necessário para a BVLOS – desempenharam um papel importante nessa conquista e estão ajudando a definir estruturas e regulamentos que apoiarão o crescimento das futuras operações da BVLOS.”

Os drones da SenseFly são os primeiros e únicos no Brasil a voar a 400 pés de altura. Os vôos da BVLOS podem ocorrer dentro de um raio de cinco quilômetros de um piloto ou observador licenciado. A legislação atual no Brasil restringe as operações padrão a um raio de 500 metros.

O passo abre caminho para empresas no Brasil explorarem o potencial de missões de mapeamento de larga escala, particularmente em áreas remotas. Santiago e Cintra são os primeiros a obter autorização.

“Estamos muito orgulhosos de ser a primeira empresa no Brasil a receber autorização para comercializar drones certificados pela ANAC para vôos da BVLOS”, diz Eduardo Oliveira, presidente da Santiago & Cintra. “Esta aprovação é uma grande conquista para nós e é algo em que temos trabalhado, em colaboração com a senseFly e a AL Drones, por um longo tempo”.

André Arruda, drone associate na AL Drones, disse: “esta é a nossa maior conquista até hoje e é um testemunho do planejamento extensivo e do trabalho árduo para receber essa aprovação. Com o planejamento correto e a comunicação com o controle de tráfego aéreo local, as operações da BVLOS podem ser uma ferramenta de mapeamento incrivelmente eficiente ”.

SenseFly continua a inovação BVLOS

Em 2017, a senseFly foi a primeira operadora de drone a receber autorização ‘BVLOS’ a qualquer momento na Suíça. Seus sistemas também são aprovados para uso BVLOS na França, Espanha, Dinamarca e China. O especialista em asa fixa foi fundamental na demonstração do UTM do ano passado em Genebra.

O SenseFly estará no estande 2215 na Xponential 2019.

Voltar ao Topo