Mineração

Setor de mineração do Brasil se compromete a mudar

Em uma carta de compromisso traduzida para a sociedade, o Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM) disse ontem que estava comprometida com uma profunda transformação da indústria de mineração, processos e técnicas, relacionamento com as pessoas e com a natureza.

Delineou compromissos relacionados a áreas como gerenciamento de riscos, barragens de rejeitos, saúde e segurança dos trabalhadores, melhorando os estudos e controles de impacto ambiental, adotando uma abordagem proativa e respeitosa nas comunidades e na preservação da água.

“Também é necessário que, em primeiro lugar, a mineração seja responsável”, afirmou a carta.

A Associação de Mineração do Canadá disse que o IBRAM adotou a iniciativa Towards Sustainable Mining, juntando-se a outros seis grupos de mineração em todo o mundo para assumir o programa de responsabilidade social corporativa desenvolvido pela MAC.

“A adição do IBRAM e do grande setor de mineração do Brasil estabelece firmemente a iniciativa TSM como um padrão de mineração global líder”, disse o presidente e CEO da MAC, Pierre Gratton.

O MAC disse que o presidente do IBRAM, Flávio Ottoni Penido, acredita que a TSM é uma resposta necessária do setor de mineração do Brasil após as trágicas falhas de barragens de rejeitos no país nos últimos anos. 

O IBRAM tem cerca de 130 membros e afirmou que, com seu apoio e participação ativa, promoveria a evolução da mineração, correspondendo aos desejos da sociedade, e assumirá a transparência e o diálogo como ferramentas para ajudar a construir o futuro da mineração no Brasil.

Voltar ao Topo