Energia eólica

Shell ajudará a levar as pipas eólicas de Makani para o mar

Makani, um desenvolvedor de pipas de energia eólica que se juntou ao laboratório de pesquisa da controladora do Google em 2013, agora se tornou um negócio independente que visa adaptar sua tecnologia a ambientes offshore.

A Alphabet (NASDAQ: GOOGL), a holding do Google que apóia empresas do tipo Makani em seu laboratório de pesquisa e desenvolvimento (R & D), disse na terça-feira que a fabricante de pipas firmou uma parceria com a Royal Dutch Shell Plc (AMS: RDSA). A empresa contará com a especialização em engenharia e operação da Shell com estruturas flutuantes para fazer a transição para offshore, já que Makani acredita que sua tecnologia tem o potencial de acelerar o acesso a novas áreas eólicas offshore.

Nenhum detalhe foi dado sobre a transação, mas a Alphabet observou que Makani continuará como um negócio independente dentro do grupo.

Makani criou uma pipa de energia que é 90% mais leve do que as turbinas de uma potência semelhante, graças ao uso de componentes eletrônicos leves e software inteligente.

“Ao contrário da maioria das tecnologias de vento offshore flutuantes implantadas em profundidades superiores a 50 metros, as pipas de Makani não precisam ser suportadas por grandes plataformas. Em vez disso, planejamos montar a pipa de Makani em uma pequena bóia amarrada com uma linha sintética e ancoragem por gravidade , “CEO Fort Felker explica.

Nos últimos cinco anos, a empresa saltou de uma pipa de prova de conceito para um protótipo de escala comercial. O resultado é o modelo M600 de 600 kW, que tem uma envergadura de 26 metros (85,3 pés).

A parceria com a Shell começará com o teste de um sistema flutuante offshore com demonstrações na Noruega no final de 2019. Makani tem um local de testes existente no Havaí, onde continuará a demonstrar sua tecnologia no próximo ano.

Voltar ao Topo