Energia

Solar e eólica deverão gerar metade da eletricidade mundial Até 2050

O relatório da BloombergNEF diz que a energia solar, a energia eólica e as baterias permitirão que o setor de energia “atinja sua parcela de cortes de emissão exigidos pelo acordo climático de Paris, pelo menos até 2030

O mundo terá cerca de metade de sua eletricidade a partir do armazenamento solar, eólico e de baterias até 2050, segundo um novo relatório.

O relatório vem da BloombergNEF, que diz que a demanda de eletricidade aumentará 62% durante esse período. Outras fontes de combustível não fóssil também terão um papel a desempenhar, pois os combustíveis fósseis desaparecem. Da Bloomberg:

Até 2050, a energia solar e eólica fornecerão quase 50% da eletricidade mundial, sendo que os recursos hídricos, nucleares e outros recursos de energia renovável representam outros 21%, de acordo com a BNEF. O carvão será o maior perdedor no setor de energia, com sua participação na geração global despencando de 37% hoje para 12% em 2050, disse a BNEF.

Mas depois disso, o relatório vê a necessidade de outras tecnologias para fazer cortes de emissões mais profundos, como hidrogênio, geotérmica ou energia das marés, enquanto considera que a tecnologia, como a captura de carbono, pode eventualmente fazer a diferença.

Até 2050, o relatório afirma que a Europa obterá 92% de sua eletricidade a partir de fontes renováveis, e a China e a Índia também receberão cerca de dois terços da energia solar e eólica. Não é tão otimista na transição dos EUA para a energia limpa, prevendo que apenas 43% da energia do país virá de fontes renováveis ​​até 2050.

As estimativas da BNEF são moderadas em comparação com alguns outros estudos de longo prazo nos últimos meses. A BNEF também aponta que “mesmo que cada nação esfregue as emissões do setor de energia, ainda há muitos gases de efeito estufa de carros, caminhões, navios, aviões, sistemas de aquecimento e agricultura”.

Um estudo divulgado em abril afirmou que 100% de energia renovável é possível em todos os setores até 2050 – não apenas eletricidade, mas também calor, transporte e dessalinização. Nesse cenário, a energia solar e eólica representariam cerca de 87% da oferta total de energia até 2050, com a bioenergia, a energia hidrelétrica e a geotérmica compondo a maior parte da diferença.

Outro relatório da Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA) descobriu que as energias renováveis ​​poderiam responder por dois terços do consumo de energia e 86% da geração de energia até 2050.

Voltar ao Topo