Notícias

Vale consegue sentença para indenização bilionária contra BSGR

A Vale (VALE3) obteve uma sentença em um tribunal de Londres que permitirá à mineradora tentar executar uma decisão arbitral de US$ 2 bilhões contra Beny Steinmetz, mesmo diante do argumento do empresário israelense de que seu recurso sobre o pagamento deve ser ouvido primeiro.

A Vale entrou com uma ação contra a BSG Resources, controlada por Steinmetz, no Tribunal de Arbitragem Internacional de Londres para recuperar um pagamento adiantado à BSGR e recursos investidos na Guiné.

A BSGR, que não participou do processo de arbitragem, entrou com um recurso contra a sentença, alegando que o painel foi tendencioso.

A empresa argumentou que a ordem de execução deveria ser adiada até o recurso ser concluído, mas o pedido foi rejeitado pelo tribunal em 20 de setembro, segundo uma cópia da decisão.

Na sentença, o tribunal disse que não seria fácil para a BSGR provar que os juízes foram tendenciosos e que não há evidências de que a Vale não seria capaz de pagar quaisquer indenizações que obtivesse caso a BSGR ganhasse o recurso.

A disputa entre as duas mineradoras decorre da decisão de 2014 do governo guineense de revogar as licenças de mineração controladas por uma joint venture entre a Vale e a BSGR.

Em sua decisão em abril, o painel de arbitragem de Londres disse que a BSGR forneceu informações fraudulentas que levaram a Vale a investir no gigante projeto de minério de ferro de Simandou.

“A busca irracional da Vale por uma indenização da BSGR é uma tentativa de desviar a atenção de seus próprios erros”, disse a BSGR em comunicado. “A BSGR sempre foi transparente em suas negociações com a Vale e espera uma disputa bem-sucedida no Supremo Tribunal do Reino Unido.”

Voltar ao Topo