Empregos

VALE: Obras para reduzir o pó preto vão gerar 1.400 vagas de emprego

De acordo com a Vale, as oportunidades são para vários profissionais, como mecânicos, soldadores e caldeireiros

Cerca de 1,4 mil empregos diretos devem ser gerados durante obras de controle ambiental da mineradora Vale no próximo ano no Complexo de Tubarão, em Vitória (ES). O objetivo das obras é reduzir ao máximo as emissões de pó preto na Unidade Tubarão, em Vitória.

As obras fazem parte do Termo de Compromisso Ambiental (TCA) da empresa com o ministérios públicos Federal e Estadual, com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e com o Instituto Estadual de Meio Ambiente, assinado na última sexta-feira (21).

Entre os serviços mais demandados duranta as obras, estarão a fabricação de caldeiraria e estruturas metálicas, montagem eletromecânica e obras civis. As intervenções devem criar oportunidades para centenas de profissionais como soldadores, caldeireiros, encanadores, pintores, mecânicos, pedreiros, eletricistas, isoladores, projetistas e engenheiros. As contratações serão realizadas pelas empresas terceirizadas e através das agências do Sine, o Sistema Nacional de Emprego.

Segundo a vale, através do TCA serão definidos prazos para elaboração dos projetos de engenharia e implantação das ações anunciadas. Todo esse processo, bem como os resultados obtidos, será acompanhado por uma comissão especial formada por membros das entidades que assinam o termo e outras instituições convidadas, como representantes das secretarias municipais de Meio Ambiente de Vitória, de Vila Velha e da Serra.

De acordo com a empresa, há ações já em andamento, como a instalação de canhões de névoa no pátio de pelotas, que foi concluído no último trimestre de 2019, criando uma cobertura de umidade sobre as pilhas. Também para o final do ano, está prevista a conclusão do fechamento inferior do píer de carvão e o início do enclausuramento da rota de embarque dos píeres I e II, com conclusão em 2020. O termo prevê ainda instalação de quatro novas barreiras de vento (wind fences) e a adequação de 40 km de correias transportadoras.

O TCA em números

– 6,5 km de novas wind fences, equivalente a 157 mil m2 de telas;

– 40 km de correias transportadoras que serão adequadas e/ou enclausuradas;

– 3 canhões de névoa com alcance de 150 metros, pesando 6,5 toneladas e com 7 metros de comprimento cada – parecidos com uma turbina de avião – posicionados em torres de 9 metros de altura dentro do pátio de pelotas já cercado com wind fences;

– 5 viradores de vagões enclausurados;

– 1.220 sistemas de transferência de correias que serão adequados e/ou enclausurados;

– 37 mil m2 de telhas para enclausuramento das casas de transferência.

Voltar ao Topo