Blog

Veja o que fazer para trabalhar embarcado em Portugal

Portugal é uma excelente opção parta carreira internacional, pois se destaca pela prosperidade econômica, inclusive com diversas oportunidades de trabalho no setor Offshore.

Belezas naturais, cultura centenária e imenso valor histórico. Essas são algumas das características que são atribuídas a Portugal. O país, além de tudo, atualmente também é um dos Estados europeus de maior prosperidade econômica.

Na contramão da crise financeira abrangente em muitos países, segundo o Instituto Nacional de Estatística (de Portugal), os investimentos no país cresceram 2,4% fomentando o desenvolvimento econômico.
Nesse contexto, um dos setores amplamente beneficiados foi o de segmento de extração de petróleo e gás, também conhecido como setor offshore, que para conseguir suprir a demanda de crescimento econômico do país, aumentou as contratações e os processos seletivos na área.

Porém, muitos trabalhadores, portugueses e estrangeiros, não sabem o que é preciso fazer para trabalhar embarcado em plataformas de petróleo e gás em Portugal.

Para aqueles que desejam atuar na área offshore em terras portuguesas, em busca de melhores oportunidades, melhores salários e formação de carreira, existem três informações importantes sobre o setor de embarcações e plataformas de petróleo e gás em Portugal:

REQUISITOS OBRIGATÓRIOS PARA TRABALHAR EMBARCADO EM PORTUGAL
Para se trabalhar em Portugal em empresas offshore é necessário, primeiramente, ser português nascido ou naturalizado, ter cidadania européia ou possuir Visto de Trabalho válido.

Se a pessoa não estiver morando em Portugal, em cada país existem meios para a retirada do Visto. Para aqueles que desejam fazer o documento e já estão em Portugal, se deve procurar o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras para ficar legalizado quanto às questões trabalhistas.

Além de estar com o Visto em dia, outro requisito obrigatório para trabalhar embarcado em qualquer plataforma é o Curso Básico de Segurança em Plataforma (CBSP), também conhecido como curso de Salvatagem.
Tal curso é definido como obrigatório segundo a Organização Marítima Internacional (IMO). Muitas empresas disponibilizam esse curso após o profissional já ser contratado, porém algumas definem o curso como pré-requisito de seleção.

Nesse ponto, profissionais estrangeiros que realizaram CBSP fora de Portugal devem ter muito cuidado. Tais profissionais devem verificar se o curso que fizeram é válido para a empresa offshore em Portugal, pois existe variância de carga horária mínima de curso entre um país e outro, e se o curso não for aceito como válido, o trabalhador será excluído do processo seletivo.

ONDE PROCURAR EMPREGO EMBARCADO EM PORTUGAL?

Lisboa, a capital portuguesa, é a principal cidade onde existem segmentos offshore em Portugal, pois é a sede política, econômica e administrativa do país. Em Lisboa, as principais empresas offshore são:
OFFSHORES MARINE SERVICE, LDA, ISLAND OFFSHORE PORTUGAL, LDA, WAVEC/OFFSHORE RENEWABLES , TATA CONSULTANCY SERVICES (PORTUGAL), UNIPESSOAL, LDA, OREY TÉCNICA – SERVIÇOS NAVAIS, LDA e ABS EUROPE LTD.

Além de Lisboa, outro local de destaque no setor português de embarcações de petróleo e gás é a chamada Zona Franca da Madeira. Essa região abrange a Ilha da Madeira Funchal e possui as empresas BOURBON OFFSHORE INTEROIL SHIPPING – NAVEGAÇÃO, LDA , MULTI-PURPOSE OFFSHORE VESSELS, SOCIEDADE UNIPESSOAL, LDA , FAMAR OFFSHORE, S.A. , SEDNA TOWAGE & OFFSHORE – SERVIÇOS DE TRANSPORTE MARÍTIMO, LDA , GARZPROM OFFSHORE SERVICES, SOCIEDADE UNIPESSOAL, LDA .

Também existem oportunidades offshore nas cidades de Faro, Viseu, Porto, Aveiro e Setubal.

QUAL É MÉDIA SALARIAL DE QUEM TRABALHA EMBARCADO EM PORTUGAL?
Por fim, essa é a informação mais cobiçada para quem deseja seguir carreira offshore em terras portuguesas. Em média, o salário offshore em Portugal é de 14.000 euros, convertendo em reais dá incríveis R$62.000,00 em agosto de 2019, o que, inegavelmente, mostra o quão vantajoso pode ser trabalhar embarcado em Portugal.

++ VEJA AS OPORTUNIDADES DE EMPREGO DISPONÍVEIS

Voltar ao Topo