Energia

Weg pretende investir R$ 347 milhões em 2017

A Weg pretende investir R$ 347 milhões em 2017, deste total R$ 115 milhões (33% do total anunciado) devem ser investidos em Santa Catarina. Apesar da recessão a empresa fechou 2016 com lucro líquido de R$ 1,117 bilhão, 3,3% a menos que em 2015, quando a empresa lucrou R$ 1,156 bilhão. Segundo o diretor Administrativo e Financeiro da Weg, o engenheiro químico André Luis Rodrigues, um dos principais focos da empresa é o setor de energia renováveis.

André Luis Rodrigues é o diretor Administrativo e Financeiro da Weg.

Em entrevista à coluna de Estela Benetti no jornal Diário Catarinense, Rodrigues explica que 2016 foi o pior ano da recessão. “Definimos que 2016 seria um ano em que tínhamos que proteger nossas margens, garantir nossos resultados e a preservação do caixa, porque é muito importante em um ano de crise manter a liquidez. Foi para isso que a diretoria da Weg se mobilizou, e também para preservar a competitividade para o momento da retomada da economia. Conseguimos cumprir isso”, explica.

Segundo Rodrigues, desses R$ 347 milhões, 40% serão destinados ao país e 60% ao mercado externo. No Brasil serão R$ 138 milhões, dos quais R$ 115 milhões para Santa Catarina. “Ou seja, o Estado vai ficar com mais de 80% dos investimentos que a Weg tem previstos para o país em 2017. Os recursos serão para expansão e modernização da capacidade produtiva”, adianta, ao comentar que 57% da receita da Weg vem do exterior e 43% do Brasil. A empresa tem fábricas na Argentina, Colômbia, México, Estados Unidos, Portugal, Espanha, Áustria, Alemanha, Índia, África do Sul e China. “Há países em que temos três ou quatro unidades industriais”, conta.

André confirma que o grande foco da companhia são as energias renováveis. “A boa notícia disso é que é aqui em Santa Catarina que a gente está desenvolvendo esses projetos. O Brasil tem um potencial enorme. Há alguns anos, quando se falava em energias renováveis, a gente só lembrava de hidrelétrica. Hoje, as energias eólica e solar são realidade. Temos uma planta em Jaraguá do Sul para energia eólica e temos soluções para outras energias renováveis, entre as quais as de biomassa. A energia solar vai ser cada vez mais importante. Os equipamentos que compõem os parques solares são produzidos em SC. Para se ter ideia, o país mais avançado em investimentos em energia solar é a Alemanha. O pior local do Brasil ainda é mais de 30% superior ao melhor lugar do país mais desenvolvido nisso. A energia solar está se tornando realidade no Brasil. Temos tecnologia desenvolvida no país por engenheiros brasileiros, sem dever nada a outros centros de tecnologia no mundo” finaliza ele.

A Weg encerrou 2016 com 29.220 colaboradores no mundo. De acordo com Rodrigues, 54% desse total estão em Santa Catarina, que respondem por 79% dos colaboradores da empresa no Brasil. A expectativa da multinacional é de que o crescimento possa levar a novas contratações. “Nossa grande base industrial é em SC. Temos a expectativa de que, com a retomada da economia, uma coisa leva a outra. A gente passe a buscar novas posições de trabalho. Mas vai depender muito da velocidade de retomada da economia”, frisa o diretor.

Para ficar por dentro das notícias sobre energia, visite a lista completa.

Voltar ao Topo